Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Procon-SP multa operadoras em R$ 22,7 mi por bloqueio de internet

Oi foi multada em R$ 8 milhões, a TIM em R$ 6,6 milhões, a Claro em R$ 4,5 milhões e a Vivo em R$ 3,5 milhões. Cabe recurso.

Por Da Redação 22 jun 2015, 14h28

A Fundação Procon-SP multou as operadoras de telefonia móvel Oi, TIM, Claro e Vivo por quebra de contrato e bloqueio de internet móvel em planos vendidos como ilimitados. O anúncio das autuações foi feito nesta segunda-feira, durante coletiva de imprensa, na sede da fundação. A Oi foi multada em 8 milhões de reais, a TIM em 6,6 milhões de reais, a Claro em 4,5 milhões de reais e a Vivo em 3,5 milhões de reais.

“Estas empresas burlaram e continuam burlando o Artigo 6º do Código de Defesa do Consumidor, que estipula direitos básicos do consumidor, principalmente o direito a informação adequada e clara na contratação de produtos e serviços”, afirmou, em nota, a diretora-executiva do Procon-SP, Ivete Maria Ribeiro. ” A informação é imprecisa. O consumidor não sabia que durante o contrato haveria mudanças”, acrescentou.

A entidade informou ainda que as operadoras já receberam cópias das autuações e poderão recorrer da decisão, pagar o valor à vista com desconto ou parcelar o débito.

A TIM informou que ainda não foi notificada pelo Procon-SP. Já a Oi disse que “não comenta ações em andamento”.

Leia mais:

Governo notifica operadoras sobre bloqueio de internet móvel

Continua após a publicidade

Noivos têm malas extraviadas na véspera do casamento – e se casam de jeans

A multa aplicada pelo Procon-SP poderá se somar à que foi arbitrada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), em maio. Na ocasião foi movida uma ação pelo Procon-SP, que prevê multa diária de 25 mil reais por dia para as operadoras que descumprissem a decisão de manutenção dos serviços contratados pelos consumidores, sem corte da internet.

Após a decisão, o Procon-SP disponibilizou um canal específico para o registro de reclamações de bloqueio injustificado de internet móvel, destinado aos consumidores residentes no Estado de São Paulo.

(Da redação)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês