Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Procon faz blitz em cinemas e acha irregularidade em 95% deles

Falta de alvará visível é o principal problema, mas também foram encontrados alimentos vencidos

Fundação Procon-SP encontrou irregularidades em mais de 95% dos cinemas visitados em São Paulo, nos dias 1º e 2 de março, na Operação Oscar. A maioria refere-se à segurança, como problemas com alvará de funcionamento e de prevenção e proteção contra incêndios. Há ainda quatro estabelecimentos vendendo alimentos vencidos.

Foram visitados 29 cinemas em shopping centers e de rua, de diferentes empresas. Das 60 irregularidades encontradas nos locais (um pode apresentar mais de uma), 52 (86%) eram referentes a problemas com alvará de funcionamento ou de prevenção e proteção contra incêndios (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) – data de validade vencida ou falta ou inadequação na informação sobre o documento. Muitos locais ainda não imprimem o alvará nos ingressos, o que é considerado irregular.

“A maioria dos problemas tem relação com a falta de segurança”, explica Osmário Vasconcelos, diretor de fiscalização da Fundação Procon-SP, citando a tragédia da boate Kiss, no Rio Grande do Sul, que resultou na morte de 242 pessoas.

Os estabelecimentos foram autuados. Dependendo do porte da empresa e do dano causado ao consumidor, a multa varia de 600 reais a 9 milhões de reais.

Outro lado

No Espaço Itaú de Cinema do shopping Frei Caneca foram encontrados amendoins vencidos. O cinema informa que o produto venceu no dia 28 de fevereiro e estavam sendo retirados quando os fiscais chegaram, no dia 1º, às 13h30. O molho de pimenta do Cinearte do Conjunto Nacional também estava vencido e o cinema explica que eram dois sachês que expiraram no dia anterior à visita dos fiscais.

Já sobre o alvará de funcionamento vencido no Espaço Itaú de Cinema do shopping Bourbon Pompeia, o pedido de renovação foi protocolado junto à prefeitura com antecedência.

A rede Playarte diz que se adequou quanto às irregularidades do alvará visível aos consumidores e informa que as balas com data apagada estão dentro da validade. Sobre  croquetes de carne vencidos, a empresa informou que tratou-se de um erro “operacional e pontual e as devidas providências já foram tomadas”.

A rede Cinemark apresentou irregularidades nas unidades dos shoppings Iguatemi, Cidade Jardim, Aricanduva, Boulevard Tatuapé, Metrô Tatuapé, Market Place, Pátio Paulista, Villa-Lobos, Tamboré e D. Sobre os alvarás, a rede diz que todos estão em dia e os complexos estão se adequando para deixá-los expostos ao público. No Market Place, o Procon diz que houve cobrança abusiva nos ingressos vendidos pela internet, mas o cinema afirma que trata-se da taxa de conveniência de 1,73 real por bilhete.

Pela falta de alvará visível ou impresso no ingresso, o Instituto Moreira Salles, o Kinoplex do shopping Vila Olímpia e do Itaim informam que vão se adequar.

Sobre os alvarás no UCI Santana Parque Shopping e do shopping Anália Franco, a rede informa que estão dentro do prazo de renovação e que está no processo de adaptação do sistema de bilheteria para incluir estas informações.

As salas Cinépolis do Mais Shopping Largo 13 de Maio e do Parque Shopping Barueri possuem problemas com a falta de informações nos ingressos. Na unidade do Iguatemi Alphaville, o alvará está vencido. A rede mexicana informa que foram protocoladas as renovações dos respectivos alvarás e os ingressos já estão sendo impressos com as informações necessárias.

Também foram encontradas irregularidades na Reserva Cultural (falta de alvará no ingresso) e no Centerplex Lapa (irregularidades no alvará e batata frita vencida).

Procuradas, nenhuma das duas empresas responderam à reportagem até o fechamento.