Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Presidente da Uber visita país em semana de votação de apps

Executivo passará pela capital federal na semana em que o Senado deve votar lei sobre aplicativos de transporte; empresas do setor são contra a medida

O presidente da Uber, Dara Khosrowshahi, veio ao Brasil pela primeira vez nesta segunda-feira. Segundo a empresa, sua agenda no país “envolve encontros com funcionários e motoristas parceiros”. Apesar de não haver menção a encontros com parlamentares e autoridades, o executivo passará também por Brasília durante sua estadia.

A visita ocorre na semana em que o Senado deve votar o projeto de lei que pretende regulamentar aplicativos de transporte – como Uber, Cabify e 99. A medida traz exigências, como a obrigação de motoristas de aplicativos possuírem carros com placas vermelhas, iguais às usadas pelos taxistas.  Khosrowshahi, ex-diretor-executivo do site de viagens Expedia, assumiu em agosto, dois meses após a saída de Travis Kalanick em meio a polêmicas na empresa.

Segundo as companhias, o projeto quer inviabilizar a atuação dos aplicativos de transporte no país. O problema, segundo elas, é que a proposta aumenta a burocracia da plataforma e diminui a chance das pessoas gerarem renda ao impor uma série de exigências que poderiam inviabilizar o modelo privado.

Protestos

Motoristas da Uber iniciaram na manhã desta segunda-feira uma carreata em protesto contra a o projeto de lei que será analisado no Senado. Eles saíram da praça Charles Miller, em frente ao estádio do Pacaembu, e têm como destino o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual.

Motoristas protestam contra (PLC 28/2017) Motoristas protestam contra projeto de lei que regulamenta o serviço de transporte individual pago (PLC 28/2017), no Estádio do Pacaembu na zona oeste de São Paulo – 30/10/2017

Motoristas protestam contra projeto de lei que regulamenta o serviço de transporte individual pago (PLC 28/2017), no Estádio do Pacaembu na zona oeste de São Paulo – 30/10/2017 (Leonardo Benassatto/FramePhoto/Folhapress)

No último domingo, a Uber veiculou um comercial de 30 segundos no intervalo do Fantástico, da Rede Globo, contra o projeto de lei. Foi a primeira iniciativa do tipo na televisão. O vídeo mostra pessoas com a boca fechada por uma faixa onde se lê “PL 28/2017”, em menção ao projeto de lei, que em seguida fazem questionamentos sobre o debate envolvido na elaboração da lei e como ficaria o transporte por aplicativos após ela.

O Brasil é um dos mercados mais importantes para esses aplicativos. Segundo as empresas. Entre os argumentos utilizados pelos motoristas é que eles não podem ser igualados aos taxistas, pois não contam com os mesmos benefícios – como desconto para compra de carro ou poder andar na faixa exclusiva de ônibus.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Gilberto Mendes

    Projeto de LEI de autoria do Senador Lindemberg Farias, aquele que fala em nome dos TRABALHADORES; De qual trabalhador ele fala????Dos 20 milhões que o GOVERNO dele DESEMPREGOU?????Se não fosse o UBER milhares ainda estariam DESEMPREGADOS, e agora vem esse LIXO defender o monopólio dos TÁXIS?????? Ele vai arrumar emprego para aqueles que ficarem sem o UBER?????Brasileiros COBREM dele, não abaixem a CABEÇA, batam o PÉ. Vale lembrar em 2018 ele será candidato novamente, e espero que os brasileiros se lembrem desse episódio.

    Curtir

  2. Veio distribuir o faz me rir aos corruptos e ter o projeto aprovado. Qual a duvida?

    Curtir

  3. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    Máfia de políticos e taxistas em ação. Querem impedir o honesto e livre mercado. Tem casta de parasitas em tudo que é lugar.

    Curtir

  4. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    Partidos e taxistas mafiosos querem criar reserva de mercado ou oligopólio.

    Curtir