Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Preço da gasolina passa de R$ 7 em 14 estados e no DF

Segundo a ANP, a alta média semanal do preço nas bombas foi de 3,1% e diesel acelerou 4,5%; caminhoneiros organizam paralisação para dia 1º

Por Larissa Quintino 30 out 2021, 16h19

A alta dos combustíveis é um dos grandes propulsores da inflação brasileira, que já passa dos dois dígitos. Na semana encerrada neste sábado, 30, o preço médio da gasolina nos postos brasileiros subiu 3,1%, chegando a 6,56 reais o litro, segundo o levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Em 14 estados e no Distrito Federal, o valor máximo ultrapassou os 7 reais. No Rio Grande do Sul, por exemplo, o valor máximo foi de 7,88 reais. Na semana anterior, a ANP apontou gasolina acima de sete reais em seis das 27 unidades da federação. 

Nesta semana, a gasolina passou dos 7 reais no Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Tocantins. Em Goiás, Piauí e no Rio de Janeiro, o preço médio da gasolina também ultrapassa 7 reais. 

A escalada dos preços reflete os reajustes no valor da gasolina e do diesel realizados pela Petrobras. Na terça-feira, por exemplo, a estatal passou a cobrar 7,04% a mais na gasolina e 9,15% no diesel. A política de preços da Petrobras leva em consideração valor do barril do petróleo no mercado internacional, na casa dos 80 dólares, e o câmbio. Em outubro, a moeda brasileira se desvalorizou 3,9% em relação ao dólar com a instabilidade política e fiscal, influenciada principalmente sobre o furo no teto de gastos para bancar o programa Auxílio Brasil no ano da eleição.  

Além da gasolina, o diesel também teve impacto nas bombas. Segundo a ANP, o valor médio dos combustíveis acelerou 4,5% nos postos brasileiros esta semana, chegando a uma média de 5,211 reais por litro. O preço máximo foi de 6,420 reais o litro em Cruzeiro do Sul, no Acre. Por causa da alta do combustíveis, os caminhoneiros mobilizam uma paralisação na próxima segunda-feira, 1º.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)