Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Petrobras perdeu R$ 872 mi por acordo feito por Lula

Em 2007, o ex-presidente petista e o presidente da Bolívia, Evo Morales, acertaram a compra do chamado "gás rico", que não tem utilidade para a estatal

Por Da Redação
1 Maio 2015, 16h31

Um acordo feito entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente da Bolívia, Evo Morales, causou um prejuízo de 872 milhões de reais aos cofres da Petrobras, de acordo com o balanço da empresa, informa reportagem do jornal Folha de S. Paulo veiculada nesta sexta-feira.

O negócio se refere à venda do chamado “gás rico”, conjunto de componentes nobres que vêm misturados ao gás natural, mas que não tem utilidade para a estatal brasileira. Em 2007, Morales pediu ao ex-presidente Lula que a Petrobras passasse a pagar um adicional pelo produto excedente do gás natural. Na ocasião, após encontro com o presidente boliviano, em Brasília, Lula chegou a afirmar que os países mais ricos têm de ter “generosidade” e “solidariedade” com economias menores.

Técnicos da Petrobras foram contrários ao negócio, uma vez que o gás natural seria usado para produzir energia nas termoelétricas. E como ele seria totalmente queimado, o “gás rico” não poderia ser aproveitado. Mesmo assim, após sete anos de impasse, a Petrobras pagou, em agosto do ano passado, 434 milhões de dólares à estatal boliviana pelo produto fornecido entre 2008 e 2013.

No ano passado, a Petrobras explicou o pagamento, dizendo que ele iria gerar um saldo positivo de 386 milhões de reais no fim de 2014, pois o cálculo incluía outros acordos de exclusividade feitos com a Bolívia. “A Petrobras esclarece que o cálculo é absolutamente correto. É legítimo que a companhia considere seus acordos com a Bolívia de forma global, pois o resultado obtido reflete um conjunto de negociações que não podem ser vistas separadamente”, escreveu o gerente de imprensa Lucio Pimentel no fim de agosto. Procurada novamente na última sexta-feira, a Petrobras informou que não se pronunciaria sobre o prejuízo.

Leia também:

Petrobras publica balanço de 2014 com perdas de R$ 6,2 bi em corrupção e prejuízo de R$ 21,6 bi

Petrobras priorizará programa de desinvestimento, diz diretor financeiro

As cinco informações que interessam no balanço da Petrobras

(Da redação)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.