Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Perspectiva de chuvas no Sul reduz temor sobre energia

Por Glauber Gonçalves

Rio de Janeiro – A perspectiva de um volume maior de chuva no Sul do País a partir de agora reduziu as preocupações do governo com o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas da região, disse nesta terça-feira o diretor geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp.

“Hoje, a situação é menos preocupante. Temos a perspectiva de entrada do El Niño, que vai trazer mais chuvas”, disse sobre o fenômeno climático que altera o regime de chuvas da região. “É esperar essa previsão se concretizar”, afirmou depois de participar do 9º Encontro Nacional do Setor Elétrico (Enase), no Rio.

Segundo ele, para que a falta de chuvas no Sul não afetasse o abastecimento, o intercâmbio de energia para a região foi ampliado de 5 mil MW médios para 6,3 mil MW médios, patamar que superou o pico de 6 mil MW médios registrado em 2009.

Para 2012, Chipp estima que o gasto adicional por causa da ativação de térmicas para atender as necessidades de todo o País pode chegar a R$ 700 milhões. Em março, as térmicas a gás e a carvão despacharam 4,5 mil MW médios devido à situação no Sul. Agora, o total foi reduzido para 3,5 mil MW médios.