Clique e assine a partir de 9,90/mês

O mistério dos bilhetes premiados da Mega de Parelheiros

É muito raro que mais de um prêmio saia para a mesma lotérica no mesmo sorteio da Mega. Coincidência parecida só aconteceu em 2015

Por Guilherme Venaglia - Atualizado em 3 Jan 2018, 21h03 - Publicado em 3 Jan 2018, 16h17

Todo mundo quer saber quem são os donos dos três bilhetes premiados da Mega da Virada na mesma lotérica de Parelheiros, na Zona Sul de São Paulo. Os ganhadores ainda não foram retirar o prêmio, segundo a Caixa Econômica Federal.

É muito raro que mais de um prêmio saia para a mesma lotérica no mesmo sorteio da Mega-Sena. Coincidência parecida só aconteceu antes em 2015, quando dois bilhetes saíram para a mesma lotérica de Vitória (ES). Na época, cada um recebeu um prêmio de pouco mais de 41 milhões de reais.

O que dá para saber por enquanto é que os bilhetes premiados não foram registrados como bolão. Mas pode ser que grupos de amigos e parentes tenham se juntado em um bolão informal, o que não é informado à Caixa.

Dá para saber também que os três bilhetes premiados são de apostas simples, com apenas seis dezenas. Segundo a Lotérica Parelheiros, a única do bairro, o total apostado para a Mega da Virada beira os 90.000 reais.

Continua após a publicidade

As três apostas ganhadoras foram registradas no mesmo caixa, o preferencial (que atende idosos, grávidas, deficientes e mães com crianças de colo) da lotérica paulistana.

Na região, moradores fazem apostas sobre quem seriam os novos milionários de Parelheiros. VEJA conversou com apostadores da lotérica e comerciantes da região e ouviu diferentes teorias.

Uma delas é a de que um funcionário de uma escola teria comprado três bilhetes com os mesmos números. Ficou com um para si e presenteou dois amigos. Outra teoria é a de que o ganhador seria o sócio de uma academia no bairro.

O comerciante, que não quis se identificar, negou veementemente ter vencido, mas repetiu a retórica dominante no bairro: se fosse ele, nunca diria. “Eu não sei de nada, nem jogo. Mas teria muito medo de represália. Se alguém aparecer como vencedor vai acabar sequestrado”. Pelo mesmo motivo, preferiu não ser identificado.

Continua após a publicidade

Agora vai

O aposentado Francisco Nogueira, de 62 anos, que diz apostar regularmente em loterias há mais de dez anos, conta que costumava chamar a lotérica de “pé-frio”. “Mas agora eu estou confiante, vim apostar aqui para o próximo sorteio”, contou.

O servidor público Jesuíno Ferreira, de 60 anos, é outro que acredita que a maré virou. “Essa Mega-Sena trouxe muita sorte para essa aqui lotérica. Só isso explica três ganhadores.”

“Eu também fiquei animada. Aqui não saía nada”, afirmou a manicure Márcia Abreu, de 40 anos, também na fila para apostar.

Continua após a publicidade

Ela não viu nenhum significado especial dos números, mas concordou com a avaliação do matemático José Dutra Vieira Sobrinho, que relacionou o número de dezenas sorteadas abaixo de 30 ao aumento do número de vencedores – pessoas que fazem apostas com base na data de aniversário. “Eu mesma estou apostando o aniversário da minha mãe, o dia e o mês”.

Outras apostas

Se em Paralheiros não foi bolão, o mesmo não pode ser dito das apostas vencedoras em Belém (PA) e Rio Azul (PR). No Pará, são 22 cotas, que renderão 820.000 reais por participante. Já no Paraná, foram cinco cotas, com um prêmio de 3,6 milhões de reais para cada um.

Publicidade