Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

NY deve abrir de lado com indicadores fracos pelo mundo

Por Danielle Chaves

Nova York – Os índices futuros das bolsas de Nova York indicam uma abertura de lado na sessão desta segunda-feira. O índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) industrial dos Estados Unidos caiu para 52,5 em junho, de 54,0 em maio, o que aumentou o tom pessimista com relação à economia global observado nos mercados desde cedo. Às 10h15 (de Brasília), no mercado futuro, Dow Jones caía 0,02%, Nasdaq subia 0,11% e S&P 500 avançava 0,07%.

O PMI industrial da zona do euro ficou estável em 45,1 em junho e a taxa de desemprego na região subiu para o novo recorde de 11,1% em maio. Na China o PMI industrial oficial caiu para 50,2 em junho, de 50,4 em maio, e o PMI HSBC recuou para 48,2, de 48,4.

Apesar dos indicadores fracos ao redor do globo terem ampliado as preocupações com uma desaceleração econômica, ao mesmo tempo elevaram as expectativas de que os bancos centrais vão agir para estimular as economias, o que beneficia as bolsas. Na quinta-feira haverá reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra (BOE).

Agora os investidores vão aguardar o índice de atividade industrial nacional ISM dos EUA, às 11h (de Brasília) e no final da semana os olhos se voltarão para o relatório mensal sobre o mercado de trabalho norte-americano.

No front corporativo as ações da Amylin Pharmaceuticals subiam 9,2% no pré-mercado após a fabricante de medicamentos contra diabetes concordar em adquirir a Bristol-Myers Squibb por US$ 5,3 bilhões. Entre outras notícias, Brightpoint disparou 64% depois que a fornecedora de equipamentos sem fio decidiu comprar a Ingram Micro por cerca de US$ 622 milhões. As informações são da Dow Jones.