Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Número de brasileiros que viajam ao exterior cresce 15% em 2013, diz OMT

Países emergentes continuam puxando o crescimento da demanda por turismo, sobretudo para destinos como Europa e Estados Unidos

O Brasil foi um dos países onde o número de turistas mais cresceu no primeiro semestre de 2013, segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT). O órgão contabiliza apenas o número de turistas que saíram do país em viagens ao exterior – no caso do Brasil, a alta foi de 15% no período. Assim como outros emergentes, como China (alta de 31%) e Rússia (alta de 22%), o país foi um dos motores a impulsionar o turismo mundial nos primeiros seis meses do ano.

Os crescimento oriundo de mercados tradicionais foi mais modesto, já que os países com melhores resultados, Canadá e França, só cresceram 3% e 2%, respectivamente. Em seguida, aparecem Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido, que não registraram variações, e Japão, Austrália e Itália, que tiveram números negativos.

Segundo a OMT, o turismo internacional cresceu 5% no mundo todo durante o primeiro semestre de 2013 em relação ao mesmo período do ano anterior, superando as previsões iniciais do órgão. Embora esse ritmo de crescimento possa diminuir após o verão no Hemisfério Norte, a OMT prevê que 2013 terminará com uma alta de 4% ou mais, ante a taxa de 3,8% esperada pela organização.

O secretário-geral da OMT, Taleb Rifai, disse que os números podem ser ainda melhores no segundo semestre, com a inclusão dos meses de julho e agosto, alta temporada no Hemisfério Norte. O segundo semestre costuma contabilizar normalmente cerca de 55% do total de chegadas internacionais do ano, contra 45% da primeira metade. O número de viajantes no primeiro semestre foi de 494 milhões, o que representa 25 milhões a mais do que no mesmo período de 2012. O crescimento foi mais significativo nos destinos de economias emergentes, de 6%, contra 4% nas avançadas.

Leia ainda: Quer se esconder? Conheça os hotéis mais isolados do mundo

Em um mundo ainda bastante desigual, os resultados foram positivos em todas as regiões e subregiões, embora o quadro global tenha sido variado. A Europa surpreendeu com resultados melhores do que o previsto ao crescer 5%, apesar da persistência da crise. A região da Ásia e do Pacífico também superou as expectativas com um aumento de 6%.

Por outro lado, os resultados estiveram abaixo do previsto na América, com um aumento de 2%, promovido principalmente pelo baixo crescimento da América do Sul e do Caribe. Na África, o crescimento dos últimos anos se manteve durante a primeira metade de 2013 e o turismo subiu 4%. O Oriente Médio se recuperou após dois anos de quedas, com um aumento estimado das chegadas internacionais de 13%, embora os resultados “devam ser tomados com precaução, já que o crescimento é bastante desigual entre os destinos”.

Leia também:

Conheça os 10 melhores hotéis do mundo

15 ilhas secretas – e quase desertas – para passar férias

(com EFE)