Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Não precisa ter cartão para juntar pontos, diz CEO da Multiplus

Mais de 300 lojas oferecem pontos aos consumidores que compram por meio da plataforma da Multiplus

Está cada vez mais fácil acumular pontos para resgatar depois na forma de prêmios. Não precisa nem ter cartão de crédito, basta redirecionar os gastos para lugares que geram recompensas para o consumidor, segundo o presidente do programa de fidelidade da Multiplus, Roberto Medeiros.

“Você não precisa mudar sua vida. Se compra uma TV de 4.000 reais em uma de nossas promoções, por exemplo, pode ganhar até 40.000 pontos”, disse. Com essa quantidade, é possível resgatar uma passagem aérea (apenas ida) de São Paulo para Nova York durante a semana do Carnaval – e ainda sobram 5.000 pontos.

Mais de 300 lojas oferecem vantagens aos consumidores que compram por meio da plataforma da Multiplus. “Se você tem celular, banda larga ou TV a cabo e paga essas contas, é só transferir os pontos para a Multiplus”, exemplificou Medeiros.

Outra forma de acumular pontos é abastecendo o carro em um posto Ipiranga, pedindo corridas pela Cabify, alugando quartos pela Airbnb ou voando com a Latam, American Airlines ou British Airways. Comprar no site do Ponto Frio também gera benefícios.

Recentemente, em parceria com o Itaú, a empresa passou a oferecer pontos em dobro nas faturas pagas até junho de 2018. “Não precisa ser rico, nem viajar constantemente ou ter cartão de crédito. Se você tiver um telefone celular ou comprar qualquer produto para sua casa, pode acumular pontos e viajar gratuitamente depois”.

Levantamento da empresa mostra que 85% dos cadastrados preferem trocar os pontos por passagens aéreas. “O restante resgata os pontos em produtos, como smartphones, TVs, eletroeletrônicos. Temos resgate até mesmo de lençóis”, conta o presidente da Multiplus.

Segundo Medeiros, 17% dos pontos acumulados não são resgatados da plataforma, mas esse percentual já foi da ordem de 50%.

Para o executivo, as pessoas ficaram mais atentas aos pontos durante o período de crise econômica, entre 2015 e 2016. “Quem acumulava pontos somente em cartões de crédito passou a guardar com a operadora de celular, no posto de gasolina, nas compras do dia a dia”.

“Nos momentos de crise, fomos uma oportunidade para os brasileiros que puderam resgatar produtos e serviços sem ter que desembolsar nenhum tostão. A Multiplus não sentiu crise nenhuma”, afirmou ele.

Atualmente, a Multiplus possui 18,7 milhões de usuários cadastrados na plataforma, cerca de 10% da população brasileira. “O mercado de programa de fidelidade no Brasil tem muito a crescer. A gente poderia ter, seguramente, uma penetração de 40% da população, ou 80 milhões de participantes, mas o conhecimento sobre esses programas ainda é muito baixo”.

“Em países mais desenvolvidos os consumidores são mais engajados e já têm uma cultura mais enraizada de programas de fidelidade. Por isso não é demais achar que podemos chegar a 40% da população”, afirmou Medeiros.

O foco para 2018, segundo ele, é expandir a quantidade de brasileiros na plataforma. “Todo dia acordo pensando ‘como é que eu posso mostrar para as pessoas que elas estão deixando de ganhar produtos ou serviços só porque elas não estão acumulando pontos?'”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ailton Marques

    Esses programas de fidelidade é uma forma de por o consumidor para trabalhar para que alguém ganhe dinheiro. O tempo que se perde gerenciando os pontos é algo que ninguém nos dá de volta!
    Tais programas deviam ser rejeitados para que a concorrência se desse apenas no campo do preço e do atendimento e, com isso, pudéssemos ter a noção do valor real das coisas. Sem contar que, com eles, ficamos com a sensação de que estamos perdendo dinheiro, pois tem que ter muito tempo e paciência para gerenciá-los eficientemente..
    .
    #chegadepromoções fajutas
    #chegadeenganação

    Curtir