Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Na véspera de IPO, Stone anuncia vazamento de dados

Companhia brasileira estreia às 11h na bolsa eletrônica Nasdaq, nos Estados Unidos

Nesta quinta-feira, 25, a Stone, empresa brasileira de meios de pagamento, lançará suas ações na bolsa eletrônica Nasdaq, nos Estados Unidos. As ações da companhia devem partir de 24 dólares, acima do preço recomendado, entre 21 e 23 dólares. O interesse do magnata Warren Buffett, dono da holding de investimentos Berkshire Hathaway, ajudou a engordar o preço das ações. Contudo, na véspera, a empresa passou por uma situação constrangedora. Teve de reportar à SEC, a Comissão de Valores Mobiliários americana, que sofreu um ciberataque, com vazamento de informações e chantagem.

A Stone enviou um documento à SEC contando o caso. “Em 23 de outubro de 2018, percebemos que um indivíduo ou indivíduos divulgaram partes de códigos-fonte não materiais do software usado no sistema PSP Pagar.me e na plataforma Stone Pagamentos. […] Conectado à publicação inicial, recebemos a demanda por dinheiro e continuamos a receber essas demandas para evitar uma divulgação adicional”, diz a nota.

A empresa ainda fala sobre sua preocupação com os preços das ações. “Devido à natureza de nossos negócios, estamos sujeitos ao risco de divulgações não autorizadas, como essas, que podem afetar adversamente o preço de nossas ações.”

A nota se encerra com a Stone afirmando que alertou investidores em seu prospecto de que havia fatores de risco envolvendo sua operação. “Divulgação, destruição ou modificação não autorizada de dados, por meio de violações de segurança cibernética, vírus de computador ou de qualquer outra forma ou interrupção de nossos serviços podem nos expor a responsabilidade, litígios prolongados e caros e prejudicar nossa reputação.”

Às 11h de Brasília, as ações da Stone passarão a ser negociadas na Nasdaq. Resta saber se os investidores, incluindo Warren Buffett, perceberão esses fatores de risco como aceitáveis.