Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Mercado revisa PIB para cima e estaciona projeção da inflação

Analistas de mercado veem crescimento de 2,31% após a aprovação do arcabouço fiscal

Por Larissa Quintino Atualizado em 28 ago 2023, 11h37 - Publicado em 28 ago 2023, 09h18

Analistas do mercado financeiro revisaram para cima a projeção do PIB para 2023. Segundo os dados do Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira, 28, o mercado financeiro prevê que a economia brasileira cresça 2,31% neste ano. O dado é ligeiramente maior que os 2,29% de semana passada e que os 2,24% de um mês atrás. Na comparação com o início do ano, no entanto, as projeções estão muito mais otimistas, já que era esperado um avanço de 0,8% em 2023.

A alta nas projeções de crescimento no PIB vem na esteira dos dados do agronegócio, que prevê safra recorde neste ano e foi o principal motor no avanço de 1,9% no primeiro trimestre. O resultado do PIB do segundo trimestre será divulgado na sexta-feira desta semana, com um crescimento mais tímido que nos primeiros três meses do ano. Segundo o IBC-Br, a prévia do PIB, avançou 0,4%, enquanto no primeiro tri, a alta foi de 2,4%.

Além do bom desempenho do agro, há melhoras nas expectativas do país com o avanço de algumas agendas importantes, como o arcabouço fiscal. A nova regra, que combina resultado primário e limite de gastos atrelados à receita, foi aprovada no primeiro semestre e teve sua ratificação dada na Câmara dos Deputados na última semana. Agora, aguarda apenas a sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Para a inflação, o mercado financeiro estacionou a projeção da inflação em 4,90%, acima do teto da meta, de 4,75% para este ano.  A prévia da inflação de agosto, divulgada na última sexta-feira, trouxe aceleração de 0,18% na inflação, enquanto em julho registrou deflação de 0,07%. Reajustes de contas de energia e de combustíveis, que compõem os preços administrados, foram os principais pesos do resultado, enquanto a inflação dos serviços, um dos pontos de atenção do Banco Central para a decisão de juros, mostrou desaceleração.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.