Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Média diária das exportações cai 10,5%

Por Ayr Aliski

Brasília – Os números da balança comercial acumulados até a terceira semana de julho, divulgados, nesta segunda feira pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), mostram uma retração de 10,5% nas médias diárias de exportação, na comparação com os valores de julho do ano passado. As exportações nas três primeiras semanas do mês alcançaram US$ 948,6 milhões de média diária, frente US$ 1,060 bilhão em julho do ano passado. As importações caíram 6,5% nessa mesma comparação, com média diária de US$ 850,6 milhões nas três primeiras semanas deste mês ante US$ 910,2 milhões em julho de 2011.

Segundo explica o MDIC, na comparação de julho deste ano com julho d, houve retração nas remessas das três categorias de produtos: básicos, semimanufaturados e manufaturados. Nas três primeiras semanas deste mês, a média diária de exportações dos produtos básicos ficou em US$ 443,1 milhões, ou seja, 12,9% abaixo da média diária de US$ 508,5 milhões de julho do ano passado. O movimento refletiu, principalmente, resultados nos segmentos de minério de ferro, petróleo em bruto, café em grão, minério de cobre, carne de frango e algodão em bruto.

Nos semimanufaturados, a média diária de exportações ficou em US$ 143,3 milhões até o dia 25 de julho; o que representa queda de 9,4% sobre a média diária de US$ 158,2 milhões de julho do ano passado. Essa retração foi causada, principalmente, por alumínio em bruto, semimanufaturados de ferro e aço, açúcar em bruto, óleo de soja em bruto e celulose.

Entre os manufaturados, a média diária de exportações foi de US$ 342,2 milhões, 7,8% abaixo dos US$ 371,1 milhões de média diária de julho de 2011. Segundo o MDIC, essa queda ocorreu em razão de açúcar refinado, motores para veículos, pneumáticos, tratores, calçados, polímeros plásticos, autopeças e automóveis de passageiros.

Nas importações, a média diária até a terceira semana de julho deste ano ficou em US$ 850,6 milhões. Em julho do ano passado, a média diária das importações ficou em US$ 910,2 milhões. A retração, portanto, foi de 6,5%. No comparativo com julho de 2011, caíram os gastos, principalmente, com adubos e fertilizantes (-30,4%), siderúrgicos (-23,9%), aparelhos eletroeletrônicos (-15,2%), instrumentos de ótica e precisão (-13,8%), borracha e obras (-13,2%), farmacêuticos (-12,2%) e plásticos e obras (-7,9%).

Semana – Isoladamente, a média das exportações da terceira semana chegou a US$ 988 milhões, ou seja, 6,4% superior à média de US$ 928,9 milhões registrada até a segunda semana de julho. O MDIC explica que o aumento reflete os resultados de vendas de produtos básicos (principalmente soja em grão, petróleo em bruto, milho em grão, carne de frango, café em grão, fumo em folhas e minério de cobre) e manufaturados (óleos combustíveis, automóveis, açúcar refinado, autopeças, etanol, veículos de carga, aviões e laminados planos). Por outro lado, caíram as vendas de semimanufaturados (principalmente semimanufaturados de ferro e aço, celulose, couros e peles, ouro em forma semimanufaturada e alumínio em bruto).

Do lado das importações, houve queda de 2,5% sobre igual período comparativo (média de US$ 836,4 milhões da terceira semana sobre média de US$ 857,7 milhões apurada até a segunda semana), explicada, principalmente, pela retração nos gastos com combustíveis e lubrificantes, veículos automóveis e partes, instrumentos de ótica e precisão, farmacêuticos e cobre e obras.

Acumulado – No total da terceira semana de julho deste ano, a balança comercial registrou superávit de US$ 758 milhões, resultado de exportações no valor de US$ 4,940 bilhões e importações de US$ 4,182 bilhões. No mês, as exportações alcançaram US$ 14,229 bilhões, e as importações US$ 12,759 bilhões, com saldo positivo de US$ 1,470 bilhão. No ano, as exportações somam US$ 131,443 bilhões, as importações, US$ 122,903 bilhões, com saldo positivo de US$ 8,540 bilhões.