Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ingleses buscam recuperação econômica na classe média asiática

Pilotada pela China, classe média asiática terá 2 bilhões de pessoas em 2020

Por Da Redação - 18 set 2010, 14h00

Apesar de punjante, não é classe média brasileira que está na mira da indústria britânica para catapultar suas exportações e ajudar o país a se recuperar da crise. Segundo a reportagem do diário The Guardian, o consumo doméstico da classe média chinesa, pela primeira vez, superou metade do consumo doméstico do país todo. A expectativa é de que o número de chineses que farão parte da classe média nos próximos dez anos alcance 1,3 bilhão.

Especialistas avaliaram o crescimento populacional do continente e estimam que em 2015, a classe média da Ásia será maior do que a dos Estados Unidos e Europa juntas. No entanto, de acordo com a reportagem do jornal, a classe média chinesa só afetará, de fato, o crescimento global se as políticas de bem estar social estiverem minimamente alinhadas com as que se vê na Europa.

Publicidade