Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Greve: preço da gasolina varia até 99,85% nos postos

No Distrito Federal, o litro chegou a custar 9,99 reais

Um dos efeitos da greve dos caminhoneiros foi o desabastecimento dos postos de gasolina. Sem combustível, alguns postos aproveitaram para reajustar seus preços. Levantamento feito pela ValeCard, empresa especializada em gestão de frotas, mostra uma variação de até 99,85% no preço do litro da gasolina entre postos de todo o Brasil.

Dentre as redes credenciadas na companhia, o valor mais baixo do combustível é de 3,49 reais, enquanto o mais alto foi de 6,94 reais.

O Procon-SP pede que a população denuncie os estabelecimentos que praticarem preços abusivos. Para punir esses estabelecimentos é necessário que o consumidor documente e denuncie os infratores através do site do Procon-SP

Para isso, o consumidor deve anexar a imagem do cupom fiscal à denúncia. Na falta dele, deve prestar o máximo de informações sobre o estabelecimento – nome/bandeira, endereço, data de compra e preços praticados, se possível com fotos.

No Distrito Federal, o litro chegou a custar 9,99 reais. Na semana encerrada no dia 19 de maio, a gasolina custava em média 4,24 reais no DF, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP). No Recife, a gasolina foi vendida por 8,99 reais.  A média de preço do combustível no estado era de 4,24 na semana passada.

O Procon-PE autuou 3 postos no estado. O posto que vendia a gasolina por 8,99 reais foi interditado por 72 horas e multado em 500 mil reais.  “A intenção da ação não é fechar os estabelecimentos, longe disso. Não queremos prejudicar ninguém, apenas oferecer à população o serviço cobrado pelo preço justo. E, para defender o consumidor continuaremos nas ruas fiscalizando, orientando e multando, quando necessário”, disse o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico.

Desabastecimento

O problema é que o motorista encontra dificuldade para encher o tanque do carro. Nos postos em que há combustível, motoristas esperam na fila por horas.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo, José Alberto Paiva Gouveia, disse que já não tem mais etanol em praticamente nenhum posto do estado e a gasolina e diesel acabam na tarde desta quinta-feira, 24.

“Geralmente, temos estoque para dois a três dias de consumo. Como não recebemos nada de combustível nesta semana, os postos já estão com seus estoques zerados”, diz Gouveia.