Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo arrecada R$ 3,7 bi com leilão de quatro aeroportos

Na primeira privatização do governo Michel Temer, terminais de Salvador, Fortaleza, Porto Alegre e Florianópolis foram arrematados por operadores europeus

Operadores europeus arremataram a concessão dos aeroportos de Salvador, Fortaleza, Porto Alegre e Florianópolis, no primeiro leilão da área de transportes do governo Michel Temer.  O valor da outorga que os futuros concessionários deverão pagar ao longo dos até trinta anos de contrato é de 3,7 bilhões de reais, o que representa um ágio de 23% sobre o montante que o governo esperava (3,014 bilhões de reais).

O valor a ser pago de imediato, na assinatura dos contratos, é de 1,459 bilhão de reais. Nessa conta, o ágio é de 93,7% em relação ao montante mínimo inicial , de 753,5 milhões de reais. Além da outorga por trinta anos e dos desembolsos na assinatura do contrato, os operadores  arcarão no futuro com repasses em razão da receita gerada. O leilão ocorreu na BMF&Bovespa e teve participação do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, que está à frente do plano de privatizações do governo.

 

O presidente Michel Temer comemorou o resultado do leilão em sua conta no Twitter.

A alemã Fraport conquistou dois terminais, Fortaleza e Porto Alegre. Pelo primeiro, ofereceu 425 milhões de reais como valor de outorga (a ser pago na assinatura do contrato), o que corresponde a um ágio de 18% em relação ao montante mínimo previsto, de cerca de 360 milhões de reais. Para Porto Alegre, ofereceu 290,512 milhões de reais, montante 852% maior que os cerca de 31 milhões de reais iniciais.

A Zurich ficou com o terminal de Florianópolis, com um lance de 83,333 milhões de reais, o que corresponde a um ágio de 58% ante um valor mínimo de 52,75 milhões de reais.

Já a francesa Vinci Airports ficou com Salvador, ao oferecer 660,943 milhões de reais pelo terminal, o que corresponde a um ágio de 113% ante o valor mínimo de 310 milhões de reais. A operadora foi a única a apresentar proposta pelo aeroporto, embota tenha tentado desistir para brigar por outros terminais.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), os quatro aeroportos operam atualmente 11,6% dos passageiros, 12,6% das cargas e 8,6% das aeronaves do tráfego aéreo brasileiro.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fábio Rui Silva

    E o Brasil perde mais uma…

    Curtir

  2. Privatiza tudo, Temer!

    Curtir

  3. Jorge Luís dos Santos

    Ótima notícia! O Estado fica menos paquidérmico. Tomara que continuem a vender a gordura estatal…

    Curtir

  4. Robson La Luna Di Cola

    Os liberais bobocas confundem bens de infraestrutura com bens de setores onde é possível a competição. Uma região do país precisa de apenas UM aeroporto. Uma cidade, apenas UMA rodoviária. Apenas UMA rede de água e esgotos. Uma rua, apenas DUAS calçadas. Para benefício de toda a população. Diferente da indústria, comércio e serviços, onde é possível e desejável a competição entre empresas…

    Curtir

  5. Tem que privatizar tudo e de preferência evitar que caia nas mãos de grupos nacionais comandados por falsos empresários brasileiros que juntos com agentes públicos brasileiros pilantras e bandidos saqueam os cofres públicos brasileiros. Por exemplo a Petrobrás continua nas mãos de piratas, pilantras e bandidos brasileiros que saqueam os cofres públicos. Precisamos privatizar tudo para asfixiar e matar de fome os corruptores e corruptos

    Curtir