Clique e assine a partir de 9,90/mês

Gol afirma que cerca de 5 mil bilhetes foram comprados com desconto indevido

Depois de ter feito cancelamento de passagens compradas com código restrito que vazou na internet, companhia voltou atrás e manteve a validade

Por Da Redação - 2 nov 2012, 17h53

A Gol Linhas Aéreas confirmou na tarde desta sexta-feira que cerca de 5 mil bilhetes foram comprados com um código promocional restrito. A sequencia de três letras e dois numerais, direcionada exclusivamente a integrantes da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), vazou na internet e se disseminou rapidamente por meio das redes sociais. Com o código, milhares de pessoas adquiriram passagens com até 80% de desconto no site da companhia.

Informações veiculadas pela imprensa apontam que o vazamento do código promocional foi detectado pela empresa ainda no início da semana. A assessoria de comunicação da Gol, porém, não confirmou a data do vazamento.

Em nota divulgada à imprensa na noite desta quinta-feira, a companhia informou que “toda e qualquer promoção da empresa é divulgada por seus canais oficiais”, como seu portal na internet e perfis do Twitter e do Facebook. Ainda no comunicado, a Gol afirmou que “houve apropriação indébita” e disseminação do código nas redes sociais. A empresa completou que “identificado o fato, o sistema antifraude da companhia cancelou este código e todos os bilhetes em que ele foi utilizado”.

Passo atrás – Contudo, após ter cancelado os bilhetes comprados com o código de uso restrito, a empresa voltou atrás e manteve as passagens. Ela afirmou que a decisão se deu “em respeito a aqueles que, de boa fé, tenham adquirido bilhetes desta forma”. E acrescentou: “A Gol – também vítima deste fato – informa que honrará tais compras e manterá a validade dos bilhetes”.

Continua após a publicidade

Anac – O passo atrás da companhia aérea, no entanto, ocorreu também em função da possibilidade de a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) tomar medidas administrativas.

Em nota publicada em seu site no início da noite desta quinta, o órgão regulador informou que acionou a companhia aérea sobre os problemas ocorridos – e que recebeu a informação de que a companhia honrará as compras e manterá a validade dos bilhetes. Ainda na nota, a agência explica que “como a empresa apresentou solução tempestiva ao problema, inicialmente não caberá medida administrativa”.

A Anac orienta os passageiros que se sentirem prejudicados ou que tiverem seus direitos desrespeitados a procurar a companhia aérea. Caso o problema não seja solucionado, o usuário poderá encaminhar a demanda à Anac, bem como aos órgãos de defesa do consumidor e ao Poder Judiciário.

Compradores – A empresa solicitou aos usuários que compraram os bilhetes com desconto que entrem em contato com sua central de atendimento, inclusive aqueles que não conseguiram embarcar nos últimos dias devido ao cancelamento das passagens.

Continua após a publicidade

No Facebook, o estudante de medicina Luiz Fillipe Zanotti, de São Luís (MA), aparece como administrador de um grupo de discussão chamado “Enganados pela Gol”, que conta com 584 membros. A página encontra-se no momento com acesso restrito a novos ingressantes.

Publicidade