Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fusões e aquisições batem recorde no 1º semestre

Entre janeiro e junho, foram 433 operações, 54 a mais que o resultado de igual período em 2011

O crescimento da participação de estrangeiros em fusões e aquisições de empresas brasileiras contribuiu para que o primeiro semestre de 2012 alcançasse um novo recorde no número de operações, de acordo com a pesquisa da KPMG. Entre janeiro e junho, foram 433 operações, 54 a mais que o resultado de igual período em 2011. Do total de operações feitas no Brasil, 225 envolveram empresas estrangeiras na ponta compradora.

“O apetite dos estrangeiros comprando empresas no Brasil foi maior do que o dos próprios brasileiros neste primeiro semestre, situação que nunca havíamos visto até então. Esse movimento ganhou força no segundo trimestre do ano, com 126 transações”, afirma em nota à imprensa Luis Motta, sócio da área de Fusões e Aquisições da KPMG no Brasil e responsável pela pesquisa.

A KPMG destaca que a participação estrangeira ganhou força inclusive em setores em que a presença brasileira foi tradicionalmente majoritária, como é o caso do ramo de Tecnologia da Informação (TI). Dos 50 negócios deste segmento, 31 envolveram empresas estrangeiras na ponta compradora.

Outros segmentos que tiveram destaque nesta análise foram os de alimentos, bebidas e fumo; empresas prestadoras de serviços; agências de publicidade; mídia e telecomunicações; química e petroquímica; farmacêutico; empresas de internet; e equipamentos eletrônicos.

Liderando o ranking desde 2008 em todas as edições trimestrais, o setor de TI mais uma vez é o primeiro no lugar no levantamento, com 50 negócios realizados. Em seguida vem segmentos comoempresas prestadores de serviços (32 transações); empresas de internet (28) e alimentos, bebidas e fumo (25).

(Com Agência Estado)