Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

FMI: Portugal cumpre metas do plano de resgate

Por Patricia de Melo Moreira
13 set 2011, 19h25

O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse nesta terça-feira que Portugal está cumprindo os objetivos do plano de resgate traçado conjuntamente com a União Europeia, mas enfrenta riscos pela instabilidade global nos mercados.

O organismo, no entanto, pediu a Lisboa para que trabalhe mais duramente para controlar seus gastos e cortar desembolsos para ter certeza de que seu programa de austeridade terá sucesso em baixar os déficits.

Na segunda-feira, o FMI anunciou a liberação de 3,98 bilhões de euros do empréstimo a Portugal, parte do resgate de três anos desse país da Zona Euro.

O comitê executivo do FMI informou em um comunicado ter feito uma análise do desempenho do país sob o programa econômico apoiado com o empréstimo de 27,27 bilhões de euros aprovado em maio.

Continua após a publicidade

O empréstimo do FMI é parte de um pacote de resgate com a União Europeia que chegará a 78 bilhões de euros em três anos.

Lisboa foi obrigada a adotar rígidas medidas de austeridade em um esforço para estabilizar suas contas públicas, prejudicando, nesse processo, o consumo doméstico.

Na semana passada, o governo anunciou que a economia encolheu 0,9% no segundo trimestre comparado ao mesmo período de 2010, enquanto a demanda doméstica caiu 5,2% anualizados.

Continua após a publicidade

O governo português prevê uma queda do PIB de 2,2% em 2011 e de 1,8% em 2012. A previsão é que o retorno ao crescimento só ocorra em 2013.

Portugal, o terceiro país depois da Grécia e da Irlanda a receber pacotes de ajuda do FMI, não consegue captar recursos nos mercados porque os juros cobrados estão muito altos.

O ministro das Finanças português, Vitor Gaspar, disse na última terça-feira que Portugal retornará aos mercados em 2013, uma vez que o país passar por sua “emergência financeira”.

Continua após a publicidade

Em 12 de agosto, o FMI, a UE e o Banco Central Europeu deram luz verde para uma segunda parcela de 11,5 bilhões de euros como parte do plano de resgate de Portugal, citando progressos por conta das medidas de austeridade adotadas pelo país.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.