Clique e assine com 88% de desconto

Executivo do HSBC renuncia por escândalo de lavagem de dinheiro nos EUA

Segundo documento emitido pelo Senado americano, dinheiro envolvido no esquema viria do tráfico de drogas

Por Da Redação - 17 jul 2012, 13h24

O chefe do departamento de controle do banco britânico HSBC, David Bagley, anunciou nesta terça-feira sua renúncia perante a Subcomissão do Senado americano. O HSBC foi acusado em um relatório da Subcomitê de Investigação Permanente do Senado dos Estados Unidos de contribuir em operações de lavagem de dinheiro procedente do tráfico de drogas e o financiamento do terrorismo.

“Recomendei ao grupo que agora é o momento adequado, para mim e para o banco, que alguém novo sirva como chefe de controle do grupo’, afirmou o executivo, que concordou em trabalhar com o banco para que haja uma ‘transição ordenada”.

Leia mais:

EUA acusam HSBC de permitir lavagem de dinheiro

Publicidade

Denúncia – Segundo o documento, a lavagem do dinheiro das drogas foi possível devido a “mecanismos frouxos de controle” do banco britânico. Os senadores localizaram ainda fundos suspeitos da Síria, Irã, Arábia Saudita e Ilhas Cayman que passaram pela instituição financeira sem que sua origem fosse levada em conta.

O relatório afirma ainda que o órgão regulador bancário americano, o Escritório Controlador da Moeda (Office of the Comptroller of the Currency), falhou em monitorar adequadamente o HSBC. As conclusões vieram após um ano de investigação e a revisão de 1,4 milhão de documentos, além de entrevistas com 75 funcionários do banco e do órgão regulador.

Publicidade