Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Entenda o que muda para os clientes do HSBC com a fusão

Por Da Redação 3 ago 2015, 16h46

Os clientes do banco HSBC não devem ter dificuldades em fazer a transição de conta para o Bradesco, após a fusão anunciada nesta segunda-feira. Ambas as instituições possuem larga experiência em aquisições. Alterações no número da conta, envio de novos cartões e mudanças de agência devem ser feitas de forma a causar o menor impacto possível. Em caso de insatisfação, é possível acessar a página de reclamações do Banco Central para protocolar queixa.

Um dos maiores bancos de varejo do Brasil, o Bradesco possui uma rede mais ampla de agências para atender a seus clientes – mais de 4.600, segundo dados do Banco Central. Com a fusão com o HSBC, serão 5.519 mil estabelecimentos – se nenhuma for fechada.

Os clientes dos segmentos de alta renda, contudo, devem sentir alguma diferença em relação aos serviços oferecidos. O HSBC Premier possui uma gama de serviços para viajantes internacionais que não encontra paralelo em nenhum banco nacional. Ao dispor de uma conta Premier, o cliente pode requerer um número de conta internacional e ser atendido em qualquer agência do HSBC no mundo. Transferências financeiras para contas de outros países, saques internacionais e depósitos também são mais simples e possuem condições diferenciadas. Um cliente Premier que perde seu cartão em outro país pode, por exemplo, comparecer a qualquer agência no mundo munido de seu passaporte e conseguirá efetuar saques diretamente de sua conta corrente.

O Bradesco, no segmento Prime, possui facilidades a viajantes, como programas de milhagem e recompensas, saques internacionais e assistência telefônica em caso de perda ou roubo de cartão. Por meio do sistema UPS, um novo cartão de urgência pode ser emitido em poucos dias e entregue nos principais destinos. O Bradesco também opera a marca de cartões de crédito American Express no país, que oferece serviços premium aos clientes, como seguro de saúde e viagem no estrangeiro e acesso a salas vip em diversos aeroportos do mundo.

Continua após a publicidade
Publicidade