Clique e assine a partir de 9,90/mês

Em meio à crise no governo Bolsonaro, dólar sobe e bolsa cai

Indefinição sobre a demissão de ministro fez Ibovespa recuar 1,04% e moeda americana subir 0,78%; feriado nos EUA também contribuiu

Por Da Redação - Atualizado em 18 fev 2019, 20h35 - Publicado em 18 fev 2019, 18h58

O principal índice da bolsa paulista fechou em queda nesta segunda-feira, 18, marcado pelo vencimento dos contratos de opções sobre ações, com ruídos na cena política e menor liquidez pela ausência de Wall Street nos Estados Unidos, o mercado acionário esteve fechado em razão do Dia do Presidente.

O Ibovespa caiu 1,04%, a 96.509,89 pontos. O volume financeiro da sessão somou 17,9 bilhões de reais, já incluído o giro do exercício, de 7,68 bilhões de reais. A queda ocorre após o Ibovespa ter acumulado alta de mais de 2% na semana passada.

Já o dólar comercial teve alta de 0,78% e foi vendido a R$ 3,733.

Em meio a expectativas para o envio da amplamente esperada reforma da Previdência ao Congresso nesta semana, esteve no radar também o imbróglio com o então ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno no início da noite, sua demissão pelo presidente Jair Bolsonaro foi anunciada pelo porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros.

Continua após a publicidade

Bebianno, que foi presidente do PSL, partido de Bolsonaro, entrou em processo de fritura no governo após denúncias de que o partido usou candidatos laranjas a deputado para acessar recursos públicos de financiamento de campanha.

Para a equipe da Coinvalores, a crise que envolve Bebianno pode atrapalhar o rali relacionado às expectativas sobre a reforma da Previdência.

A equipe técnica do Itaú BBA destacou que o Ibovespa precisa superar os 98.600 pontos para ganhar força no movimento de alta rumo aos 105.000 pontos, conforme relatório a clientes.

(Com Reuters)

Publicidade