Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Eduardo Braga confirma conclusão de novo empréstimo a distribuidoras

Ministro de Minas e Energia disse que negociações com bancos para a terceira fatia do empréstimo de R$ 3,1 bilhões estão concluídas

Por Da Redação 19 mar 2015, 16h09

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, confirmou que as negociações para a terceira fatia do empréstimo de 3,1 bilhões de reais para as distribuidoras estão concluídas. Segundo o ministro, os bancos aceitaram estender o prazo do financiamento de 24 meses para 54 meses. O empréstimo será pago por meio da conta de luz dos consumidores. “A questão está bem encaminhada. A minha parte está concluída e a parte do Ministério da Fazenda creio que também”, afirmou.

Sobre a taxa dessa terceira parcela, Braga disse que “houve avanços” nas negociações com os bancos, mas não soube dizer qual foi a taxa fechada. Ele negou que os juros tenham sido elevados “Pelo que soube, todos os envolvidos estão confiantes em que avançamos na melhoria da qualidade do financiamento.”

Sobre a emissão de papéis da Petrobras lastreados em créditos da Eletrobras, Braga disse que o assunto será analisado pelo Ministério da Fazenda e pela Petrobras. O fechamento do acordo entre as duas empresas abriu espaço para que a Petrobras capte até 8,6 bilhões de reais no mercado.

“Na nova gestão do presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, a Petrobras está analisando de que forma vai lançar papéis para fazer captação em relação a esse assunto. Isso está sendo negociado entre Petrobras e Ministério da Fazenda”, afirmou. O ministro não comentou o fato de o Tesouro ter desistido de dar garantias para a operação. A garantia será dada por meio da tarifa de energia paga por todos os consumidores.

Leia mais:

ONS rebaixa projeção de consumo de energia em 2015

Novo empréstimo a distribuidoras de energia sai até dia 30, diz CCEE

Distribuição – Nesta quinta-feira, o governo federal também informou que vai licitar 19.300 quilômetros em linhas de transmissão. Segundo o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, os investimentos são estimados em 26 bilhões de reais. No cronograma de 2015, estão previstos o leilão do bipolo do Xingu, interligando as regiões Norte e Sudeste do país; 2300 quilômetros de linhas que não foram arrematadas em leilões passados e outras linhas espalhadas pelo país.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade