Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Economia americana avança 2,4% no 2º trimestre, acima do esperado

Variação do PIB acelerou em relação aos 2% do primeiro trimestre; analistas estimavam crescimento de 1,8% no período

Por Larissa Quintino
27 jul 2023, 10h18

A economia americana avançou 2,4% no segundo trimestre, mostra a primeira leitura, divulgada nesta quinta-feira, 27, pelo Departamento de Comércio dos Estados Unidos. A variação do Produto Interno Bruto veio maior que a estimada pelo mercado que era de 1,8%, segundo a Bloomberg.

O ritmo de crescimento foi acima do primeiro trimestre, quando o avanço registrado foi de 2%.

O avanço na taxa anualizada foi impulsionado por gastos do consumidor mais fortes do que o previsto e investimento empresarial robusto.

Enquanto isso, o índice de preços de gastos com consumo (PCE) – indicador de inflação observado pelo Federal Reserve em suas decisões sobre política de juros – desacelerou, ao ir de 4,1% na leitura passada para 2,6% no segundo trimestre deste ano. O núcleo do indicador, que exclui os preços dos voláteis dos itens de energia e alimentos, desacelerou.  A taxa apresentou alta de 3,80% no segundo trimestre, abaixo do esperado, de 4%, e dos 4,9% registrados no trimestre anterior. 

Continua após a publicidade

Os dados mostram um desempenho da economia americana melhor que o esperado. Enquanto a estimativa era de recessão para este ano, o mercado de trabalho continua forte, a economia com desempenhos acima do esperado e agora, a inflação desacelerando, aumentam a esperança de uma estabilização econômica. Na quarta-feira, logo após a elevação da taxa de juros em 0,25 ponto, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, afirmou que a autoridade monetária não projeta mais recessão na economia dos Estados Unidos. 

A força do mercado de trabalho é um importante suporte para a economia. Os dados de pedido de auxílio desemprego, também divulgados nesta quinta, mostram recuo para o nível mais baixo desde o fim de fevereiro. Foram 221 mil, pedidos, abaixo da previsão de 235 mil benefícios dos economistas do mercado. O dado também é menor que da semana passada, de 228 mil.  As reivindicações contínuas , que podem oferecer informações sobre a rapidez com que os americanos desempregados conseguem encontrar um novo emprego, também diminuíram. Foram 1,690 milhão, abaixo dos 1,749 milhão da semana anterior. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.