Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar opera abaixo de R$ 4,10, após crescimento de Bolsonaro

Levantamento do BTG/FSB mostra que o candidato do PSL tem 30% das intenções de voto, seguido por Ciro Gomes (PDT) com 12%

Depois da pesquisa eleitoral do banco BTG/FSB ter apontado que o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, tem 30% das intenções de voto, o dólar opera em baixa nesta segunda-feira (10). Às 10h, a moeda americana era cotada a 4,08 reais, queda de 0,48%. Na pesquisa registrada pelo BTG, Jair Bolsonaro subiu 4 pontos porcentuais, passando de 26 para 30% das intenções de voto.

Essa foi a primeira pesquisa pós-atentado. Bolsonaro subiu também na intenção de voto espontânea, saindo de 21% para 26%.

No dia em que Bolsonaro sofreu o atentado em Juiz de Fora (MG), na semana passada, o dólar fechou a 4,10 reais.

Para o gerente de câmbio da Treviso Corretora, Reginaldo Galhardo, o mercado, “aparentemente” assimilou a vitória de Bolsonaro nessa eleição. “Se os investidores estivessem com medo dele (Bolsonaro) o dólar estaria a 4,20 reais. E não é isso o que está acontecendo. Depois dessa super exposição do candidato com o atentado, o mercado se deu conta de que será difícil ele ser derrotado”, disse Galhardo.

Pela pesquisa do BTG, Ciro Gomes vem em segundo lugar, com 12%, o mesmo porcentual que tinha no levantamento anterior.

Marina Silva, Fernando Haddad e Geraldo Alckmin estão empatados com 8%. Na pesquisa anterior, Marina tinha 11%, Alckmin estava com os mesmos 8% e Haddad, 6%.

A pesquisa foi feita entre os dias 8 e 9 de setembro, com 2.000 eleitores. A margem de erro é de 2%, com intervalo de confiança de 95%