Clique e assine com até 92% de desconto

Concessionárias antecipam investimentos em aeroportos

Ministro da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt, diz que empresas investirão mais que os valores previstos nos contratos

Por Da Redação 1 ago 2012, 17h52

O ministro da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt, afirmou nesta quarta-feira que as concessionárias que adquiriram o direito de explorar os aeroportos de Guarulhos e Campinas, em São Paulo, e o de Brasília, no Distrito Federal, estão adiantando investimentos. Segundo ele, os três consórcios farão aportes até a Copa do Mundo superiores aos volumes exigidos nos contratos.

No aeroporto de Guarulhos, o terminal de passageiros teria de atender a um movimento de 7 milhões de passageiros por ano até 2014, mas o consórcio formado pela Invepar e pela sul-africana Acsa fará um terminal para 12 milhões de passageiros por ano.

Em Brasília, o consórcio formado pelo grupo Infravix e pela Corporacion America fará um terminal com capacidade para 8 milhões de passageiros por ano. A previsão era de um terminal para 2 milhões de passageiros/ano.

No aeroporto de Viracopos, em Campinas, o consórcio Aeroportos do Brasil fará um terminal com capacidade para 14 milhões de passageiros por ano. A previsão inicial era de 5,5 milhões de passageiros/ano. “Temos conversado muito com as concessionárias. Estamos muito animados”, afirmou o ministro. Segundo ele, todos os consórcios vão cumprir os prazos estabelecidos.

Leia mais:

Ampliação de Viracopos será concluída até 2014, diz consórcio

Continua após a publicidade

Não há aeroporto com obras atrasadas no Brasil, diz SAC

Fundo – O Fundo Nacional de Aviação Civil deverá contar, no ano que vem, com 2,6 bilhões de reais provenientes principalmente das outorgas dos aeroportos concedidos à iniciativa privada, conforme estimativa de Bittencourt. Atualmente, o fundo dispõe de 200 milhões de reais.

Segundo o ministro, uma parcela desses recursos financiará o Plano Estratégico de Aviação Civil, que tem como foco o desenvolvimento da aviação regional. “Portanto, teremos recursos e condições para desenvolver um programa grande e agressivo para melhorar os aeroportos regionais”, afirmou durante audiência pública na Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados.

Bittencourt reiterou que ainda não há decisão sobre os próximos aeroportos a serem concedidos à iniciativa privada. “Estamos discutindo mas não temos decisão ainda. Essa é uma decisão de governo.”

(com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade