Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Com porto de Mariel, Cuba quer ser centro regional de mercadorias

Por Da Redação 3 fev 2012, 02h01

Havana, 2 fev (EFE).- Cuba pretende se tornar o centro regional de logística de mercadorias com o porto de Mariel, no qual são executadas obras de ampliação e desenvolvimento com o financiamento majoritário do Brasil, informou nesta quinta-feira a imprensa oficial.

O terminal de contêineres que vem sendo construído em Mariel, 45 quilômetros ao oeste de Havana, ‘será uma importante rota de entrada e saída do comércio cubano e o coração’ da Zona Especial de Desenvolvimento dessa instalação portuária, ressaltou uma reportagem da televisão estatal.

Os detalhes da obra foram revelados depois que os presidentes de Cuba, Raúl Castro, e do Brasil, Dilma Rousseff, visitaram na terça-feira o complexo de Mariel, cujo investimento ronda US$ 900 milhões, dos quais US$ 640 milhões correspondem a um crédito fornecido pelo país sul-americano.

A construção é executada por especialistas e técnicos da Associação Econômica Internacional Mariel Quality – formada por Cuba – e a companhia de obras de infraestrutura pertencente à brasileira Odebrecht.

Uma vez remodelado, o porto de águas profundas de Mariel permitirá ‘uma logística e uma organização eficiente’ do comércio, de exportações e importações, aproveitando a posição geográfica de Cuba como a ‘chave do Golfo’ para se tornar um centro regional de mercadorias, indicou a reportagem.

Na Zona Especial de Desenvolvimento de Mariel, como foi denominada a instalação, está sendo construído um píer que medirá mais de dois mil metros e um terminal com capacidade para receber três milhões de contêineres por ano.

O terminal deverá iniciar as operações de maneira parcial em 2013, enquanto sua construção prosseguirá. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade