Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Chinesa Ant Group se prepara para o que pode ser o maior IPO da história

Com expectativa de arrecadar 30 bilhões de dólares com a oferta pública de ações, a empresa mostra a ebulição do mercado de pagamentos digitais

Por Luisa Purchio Atualizado em 25 ago 2020, 12h50 - Publicado em 25 ago 2020, 12h31

Os serviços de pagamentos digitais vêm crescendo exponencialmente e, junto com a expansão de seus produtos, se tornam um dos negócios mais lucrativos da atualidade. A empresa de pagamentos chinesa Ant Group se listou para início de oferta pública (IPO) nas bolsas de Hong Kong e Shanghai. A fintech é a menina dos olhos de Jack Ma, fundador do Alibaba, empresa afiliada à Ant Group e que detém 33% da companhia. A ideia é arrecadar 30 bilhões de dólares, no que seria a maior oferta de IPO do mundo, à frente até mesmo da Saudi Aramco, maior companhia petrolífera global que abriu capital em 2019 arrecadando 25,6 bilhões de dólares ao colocar cerca de 1,5% de suas ações no mercado. Em 2014, o IPO do Alibaba, arrecadou 25 bilhões de dólares na bolsa de valores em Nova York.

Dessa forma, a empresa que tem sede em Hangzhou, na Chinaalcançaria uma avaliação entre 200 bilhões e 300 bilhões de dólares – para se ter ideia, a plataforma PayPal está avaliada em 223,8 bilhões de dólares. A empresa afirmou que vai vender pelo menos 10% de suas ações, mas pessoas próximas ao negócio afirmaram que a companhia pretende vender 15% de seus ativos – 10% em Xanghai e 5% em Hong Kong.

A Ant Group se chamava Ant Financial antes de junho desse ano e é a operadora da Alipay, maior plataforma de pagamentos do mundo. Na China, ela é praticamente tão popular quanto o dinheiro, tendo em vista sua grande presença nos pequenos e grandes estabelecimentos comerciais. Com cerca de 1,3 bilhão de usuários cadastrados, o serviço concorre com a WeChat, da também chinesa Tencent.

ASSINE VEJA

Aborto: por que o Brasil está tão atrasado nesse debate Leia nesta edição: as discussões sobre o aborto no Brasil, os áudios inéditos da mulher de Queiroz e as novas revelações de Cabral
Clique e Assine

No semestre que se iniciou em outubro de 2019 e se encerrou em março de 2020, a empresa lucrou aproximadamente 3,5 bilhões de dólares e no primeiro trimestre de 2020 o seu lucro foi 500% maior que o mesmo período do ano anterior. Além da Alipay, o grupo também detém a Yu’e Bao, plataforma de gerenciamento de investimentos, a Huabei, de crédito ao consumidor, a Xiang Hu Bao, uma espécie de clube para ofertar plano de saúde e que usa a tecnologia blockchain, a My Bank, que oferece serviços bancários, e a Zhima Credit, um sistema de pontuação para tomada de crédito.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade