Clique e assine com até 92% de desconto

Caixa pode captar 20 bilhões de reais com IPO

Governo confirmou que pretende colocar parte das ações da Caixa no mercado. Mas Lava Jato pode comprometer abertura de capital

Por Da Redação 23 dez 2014, 09h08

A abertura de capital da Caixa Econômica Federal poderia movimentar mais de 20 bilhões de reais com a venda de cerca de 25% a 30% do banco público no mercado que permaneceria com o controle nas mãos do governo, segundo fontes com conhecimento no assunto. Na segunda-feira, a presidente Dilma Rousseff confirmou que a intenção do governo de colocar parte das ações no mercado. Mas para que a oferta se concretize, o cenário atual teria de mudar. Além do tímido espaço para novas captações via ações, há os desdobramentos da Operação Lava Jato que envolve casos de corrupção entre a Petrobras e fornecedores como empreiteiras.

Segundo analistas de mercado, os bancos públicos são os mais expostos à Petrobras. No caso da Caixa, balanço do terceiro trimestre mostrou que os empréstimos concedidos ao setor público na área petroquímica somavam 11,5 bilhões de reais. No Banco do Brasil, um analista afirmou que os empréstimos giram em torno de 20 bilhões de reais. Como os dados de clientes são confidenciais, não é possível saber minuciosamente a real exposição de cada banco. Os números no balanço consideram o setor (público ou privado) e o segmento de atuação, como petroquímico.

Leia também:

Captação no exterior despenca 77%, pressionada por Lava Jato

Estatais acumulam 50% do déficit de fundos de pensão

Caixa mudará regras de aporte do FI-FGTS, palco de disputas políticas

O plano do governo é preparar a Caixa ao longo do próximo ano para aproveitar uma possível janela de oportunidade no fim de 2015 ou em 2016. �O IPO será realizado quando o banco tiver janela de mercado e compatibilizar com a necessidade do Tesouro Nacional�, de acordo com uma fonte. Até o momento, o IPO não é prioridade do governo. A Caixa soma mais de 1 trilhão de reais em ativos, marca ultrapassada em setembro, e patrimônio líquido de 64,4 bilhões d reais. A carteira de crédito, mais focada no setor imobiliário em que é líder, alcançou 576,4 bilhões de reais no terceiro trimestre.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade