Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

BOVESPA-Índice opera volátil apesar de melhora em bolsas externas

Por Da Redação 30 mar 2012, 12h07

SÃO PAULO, 30 Mar (Reuters) – A bolsa de valores paulista operava com volatilidade nesta sexta-feira, após três dias de queda e caminhando para fechar o trimestre com alta perto de 14 por cento.

Às 12h07, o Ibovespa caía 0,36 por cento, a 64.636 pontos, depois de operar mais cedo em terreno positivo. O giro financeiro do pregão era de 2,23 bilhões de reais.

Nos mercados externos, o índice norte-americano Dow Jonestinha alta de 0,21 por cento, enquanto o europeu FTSEurofirst ganhava 0,61 por cento.

“Aqui o mercado sente a falta do investidor estrangeiro”, afirmou o operador Sandro Fernandes, da Geraldo Correa Corretora de Valores. Segundo ele, esses investidores estrangeiros ficaram desconfiados e com aversão ao risco depois de dados sobre a desaceleração da economia chinesa.

Dados mais recentes da BM&FBovespa indicam que em março, até o dia 28, esses investidores já resgataram 777,605 milhões de reais.

Continua após a publicidade

Ainda assim, Fernandes ressaltou que há o fechamento de trimestre e que dados divulgados nesta sexta foram positivos, o que pode melhorar o comportamento da bolsa até o fim do dia.

Nos EUA, a confiança do consumidor norte-americano atingiu o maior nível em mais de um ano em março, enquanto a zona do euro aumentou o limite combinado de empréstimo dos dois fundos de resgate para 700 bilhões de euros, ante 500 bilhões de euros anteriormente.

No Ibovespa, o setor de bancos tinham a maior influência negativa, com Bradesco em queda de 1,6 por cento, a 31,54 reais, e Itaú Unibanco com perdas de 1,43 por cento, a 35,12 reais.

O setor de petróleo aparece em seguida, com a OGXexibindo estabilidade, a 15,44 reais, a preferencial da Petrobras em baixa de 0,6 por cento, a 23,17 reais, e a ordinária com perdas de 0,46 por cento, a 24,05 reais.

A preferencial da Vale, por sua vez, exercia influência positiva, com ganhos de 0,51 por cento, a 41,20 reais.

Mas entre os setores, a principal influência de alta vinha de construção, com PDG Realty com aumento de 0,78 por cento, a 6,48 reais, e Brookfield com ganhos de 0,84 por cento, a 5,96 reais.(Por Roberta Vilas Boas; edição de Alberto Alerigi Jr.)

Continua após a publicidade

Publicidade