Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Bovespa encerra o mês com perda acumulada de 7%; Petrobras recua 27%

Redução de ritmo da economia chinesa e desvalorização do petróleo pesaram no desempenho da bolsa em janeiro

Por Da Redação - 29 jan 2016, 17h44

A Bolsa de Valores de São Paulo encerrou janeiro com 7,03% de queda. No primeiro mês do ano, o Ibovespa, principal índice da bolsa de valores brasileira, foi pressionado pelo sobe e desce nos mercados globais com preocupações envolvendo a situação da China e do petróleo, além do quadro econômico e político brasileiro que continua recheado de incertezas.

Mesmo a forte alta desta sexta-feira não impediu que o mês fosse de perdas. No último pregão de janeiro, o Ibovespa subiu 4,23%, aos 40.402 pontos. JBS, Cemig, Estácio, Kroton e Ecorodovias estão entre as maiores altas do pregão desta sexta-feira. Segundo número preliminares, o volume financeiro da sessão somava 5,98 bilhões de reais.

A Petrobras foi um dos destaques negativos da Bovespa no mês. A queda do petróleo, somada aos problemas financeiros enfrentados pela empresa, pivô da operação Lava Jato, que investigação uma rede de corrupção que envolve a empresa e importantes fornecedoras, fez os papéis preferenciais (sem direito a voto) da companhia fecharem janeiro em baixa de 27,7%. Nesta sexta, os papéis subiram 5,22%, para 4,84 reais.

Leia também:

Publicidade

Setor público tem déficit recorde de R$ 111,2 bi em 2015

Dólar recua 1,37% nesta sexta, mas encerra janeiro em alta

(Da redação)

Publicidade