Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Areva está perto de conseguir contrato para Angra 3

Negociações com grupo francês especializado em energia nuclear encontram-se em estágio avançado

Por Da Redação 12 out 2011, 10h41

Os trabalhos de Angra 3, a cargo da Eletronuclear, são estimados no total em cerca de 4,9 bilhões de dólares (3,6 bilhões de euros)

O grupo nuclear francês Areva considera “muito provável” que consiga um contrato na faixa de um bilhão de euros para a conclusão da central nuclear de Angra 3, anunciou o presidente da empresa Luc Oursel, nesta quarta-feira. “Concluímos as negociações, existe agora um procedimento para validar o projeto por parte dos brasileiros. Consideramos que é muito provável que possamos realizar esta atividade no Brasil”, disse Oursel, que estima os custos em 1 bilhão de euros.

“É um contrato de engenharia que permite ajudar a concluir esta central”, disse Oursel durante uma audiência aos deputados na Assembleia Nacional. Os trabalhos de Angra 3, a cargo da Eletronuclear, são estimados no total em cerca de 4,9 bilhões de dólares (3,6 bilhões de euros). A construção desse reator, com uma potência de quase 1.400 gigawatts, foi interrompida em 1985. O projeto foi retomado no ano passado e a central deve entrar em operação em 2015. O reator é vizinho dos dois únicos reatores brasileiros em operação, Angra 1 e Angra 2, que produzem hoje cerca de 5% da energia elétrica do país. O Brasil tem planos para a construção de novos reatores. Já a Areva conta com experiência no ramo. A empresa fechou recentemente um contrato semelhante nos Estados Unidos para participar das obras da central inacabada de Bellefonte, no Alabama, por um valor de cerca de um bilhão de dólares.

(com Agence France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade