Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Apple deixa de ser a companhia mais valiosa do mundo

As maiores empresas de tecnologia, como Meta, Microsoft e Amazon, acumulam perda de US$ 1 trilhão; petroleira Saudi Aramco voltou ao topo

Por Renan Monteiro Atualizado em 12 Maio 2022, 11h58 - Publicado em 12 Maio 2022, 11h52

O setor de tecnologia acumula perdas e está entre os mais voláteis no contexto de desequilíbrio na economia global. Na última quarta-feira, 11, o valor de mercado da multinacional Apple caiu cerca de 5% e foi ultrapassado pela Saudi Aramco, companhia de petróleo e gás natural da Arábia Saudita. Segundo a FactSet, empresa de software e dados financeiros, a gigante da tecnologia fechou o dia com valor de 2.37 trilhões de dólares, enquanto a nova companhia mais valiosa do mundo atingiu a cifra aproximada de 2.43 trilhões de dólares.

A situação está longe de ser isolada. Na segunda-feira, ao considerar os últimos três pregões, as maiores empresas de tecnologia acumulavam perda de 1 trilhão de dólares, incluindo as gigantes Meta, Microsoft e Amazon. Com aversão ao risco e busca por maiores rentabilidades, os investidores apostam em áreas como o setor de alimentos e energia, em alta no mercado global. No ano de 2022, as ações da Saudi Aramco já subiram cerca de 27%, com o aumento dos preços do petróleo e gás natural.

Há mais de dois anos, com o início da pandemia, o setor de tecnologia foi o mais próspero. A Apple havia se tornado a empresa de capital aberto mais valiosa do mundo em 2020, ultrapassando a Saudi Aramco, que agora retorna ao posto. Companhias como Zoom, Peloton e serviços de streaming também foram impulsionados pela pandemia. Com a proximidade de um nível de interação social e atividades presenciais pré-pandêmicas, o setor de tecnologia sofre significativas perdas de investimento. 

Durante a semana, Peloto, marca fitness com exercícios e treinamentos físicos via streaming, anunciou a perda de 757 milhões nos três primeiros meses de 2022. No início de 2021 seu valor de mercado era de aproximadamente 47 bilhões de dólares, mais recentemente está em 4 bilhões de dólares. Na mesma tendência, o valor de mercado da Zoom, muito popular na pandemia, está em pouco menos de 26 bilhões de dólares, abaixo do seu valor pré-pandemia. 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês