Clique e assine a partir de 9,90/mês

Amazon promete acabar com risadas estranhas de Alexa

A Amazon informou que, em alguns momentos, a assistente virtual registra por engano a frase "Alexa, sorria" e obedece

Por AFP - 8 mar 2018, 15h37

A Amazon prometeu que evitará que sua assistente virtual Alexa emita espontaneamente suas “risadas” ou “cacarejos” estranhos. A decisão foi tomada após usuários se queixarem do comportamento da assistente virtual nas redes sociais.

Usuários de ‘smart speakers’ com o software Alexa instalado expressaram – com humor – no Twitter seus medos a respeito dos sons emitidos pela assistente virtual, que às vezes parece rir de forma ameaçadora e sem razão aparente.

“Se a Alexa ri de você na sua cara, imagina o que fala sobre vocês nas suas costas”, escreveu uma internauta. Outros chegaram a questionar se os receios de que a inteligência artificial se voltaria contra os humanos estavam começando a se tornar realidade.

A Amazon informou que investigou a situação e descobriu que, em alguns momentos, Alexa registra por engano a frase “Alexa, sorria” e obedece. “Estamos mudando a frase para ‘Alexa, você pode sorrir?’, que é menos provável de registrar tantos falsos positivos”, disse uma fonte da empresa.

Além disso, Alexa será modificada para responder: “Claro, eu posso sorrir”, antes de efetivamente realizar a tarefa. Um vídeo das risadas de Alexa publicado no Twitter em 23 de fevereiro superou um milhão de visualizações.

Lançada em 2014 pela Amazon, a assistente virtual Alexa foi instalada em milhões de aparelhos, incluindo carros.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade