Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Airbus renomeia avião da Bombardier e se prepara para disputa com Boeing

A reformulação sela a aquisição de um dos projetos industriais mais simbólicos do Canadá por uma empresa europeia

A Airbus revelou o novo nome para o avião de passageiros CSeries de 110 a 130 assentos nesta terça-feira, enquanto se prepara para ampliar sua disputa com a Boeing para aeronaves de pequeno porte. O CSeries era um dos aviões mais importantes da canadense Bombardier, que foi comprada pela Airbus em julho, e agora será vendido sob a marca da gigante europeia da aviação.

A empresa mudou o nome da aeronave para A220, colocando-a logo abaixo de seu portfólio de longa data de aeronaves A300 que se estende do A319, de 124 assentos, até o A380 de 544 assentos.

A Airbus espera vender um número “de dois dígitos” dos jatos neste ano e vê demanda para pelo menos 3.000 deles em 20 anos, disse o chefe de vendas do CSeries, David Dufrenois.

A reformulação sela a aquisição de um dos projetos industriais mais simbólicos do Canadá por uma empresa europeia, e acaba com os esforços da Bombardier para seguir sozinha no mercado de jatos contra rivais maiores.

Executivos da Airbus salientaram que seria positivo para empregos em Quebec, onde o jato é ​​construído.

Os modelos de 110 assentos e 130 assentos, anteriormente conhecidos como CS100 e CS300, serão denominados como A220-100 e A220-300, respectivamente.

Um acordo para a Airbus assumir o controle majoritário do programa de aeronaves com sede em Montreal, tendo a Bombardier e o Quebec como parceiros minoritários, foi fechado oficialmente em 1 de julho.

A medida também prepara o terreno para um confronto mais amplo com a Boeing, que na semana passada anunciou um acordo preliminar para assumir a unidade de aviação comercial da brasileira Embraer, concorrente da Bombardier no mercado de jatos menores.