Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Aéreas anunciam planos para alta temporada: hora de conhecer o Brasil

Azul e Gol vão operar com 80% da capacidade pré-crise, enquanto a Latam não deve passar dos 58%, uma vez que a retomada internacional deve ser mais lenta

Por Diego Gimenes Atualizado em 4 dez 2020, 23h45 - Publicado em 5 dez 2020, 06h00

Com a proximidade das festas de fim de ano e o aumento das temperaturas por todo o país, as companhias aéreas revelaram os planos para a alta temporada brasileira. Com as curvas de contaminação pelo coronavírus subindo em diversos países, o foco deste ano será nas viagens domésticas e nas rotas regionais. Ainda que os números representem uma grande redução em relação aos de 2019, o período deve apresentar resultados que expressem a boa recuperação do setor, que praticamente paralisou as atividades nos meses de abril e maio.

A Azul colocará em operação voos para 113 destinos ao longo do verão, com um número próximo de 85% em relação ao pré-crise. Entre a segunda quinzena de dezembro até o final de janeiro, será possível realizar voos comerciais para cidades turísticas como Torres (RS), Itanhaém (SP) e Búzios (RJ). O fortalecimento da malha regional da companhia explica o momento de mais cautela da aviação brasileira. “Teremos uma migração temporária do turismo internacional para o doméstico e existem três fatores que explicam esse aumento: o primeiro é que parte de viagens a negócios são substituídas por videoconferências, o segundo é por causa da volatilidade do dólar e o terceiro é ainda o receio de as pessoas realizarem viagens internacionais”, afirma André Castellini, especialista em aviação e sócio da consultoria Bain & Company.

  • A Gol espera restabelecer em dezembro o mercado doméstico como era no período pré-pandemia, com a reabertura de todas as 66 bases em que opera no Brasil. Isso representará cerca de 80% da capacidade total de 2019, uma vez que os voos internacionais seguem suspensos e com previsão de retomada gradual a partir de março de 2021. Uma prova do retorno da companhia está no número de aeronaves em operação: das 128 que possui em seus hangares, 94 voltaram a voar.

    A Latam deve operar com 38% da capacidade global. No caso específico do Brasil, a companhia vai alcançar uma malha que representa 58% da sua capacidade, um crescimento de 4 pontos percentuais em relação a novembro, chegando a 44 destinos no país e com até 372 voos diários. Em função da alta temporada, a empresa também ampliará em até 15% o número de voos de São Paulo/Guarulhos e Brasília na comparação com novembro, para atender 38 e 30 destinos, respectivamente. Ainda que a retomada internacional seja mais lenta, a Latam vai operar voos a partir de São Paulo para 12 destinos: Santiago, Buenos Aires, Assunção, Cidade do México, Montevidéu, Lima, Miami, Nova York, Londres, Lisboa, Madri e Frankfurt.

    Dentre as medidas de segurança para proteger passageiros e tripulantes, está a realização do check-in pelo aplicativo e o uso de bancadas digitais para o despache de bagagens. Além disso, o uso de descontaminantes bactericidas a bordo elimina 99,9% dos vírus e bactérias a cada 3 minutos. Ainda assim, o uso de máscaras é obrigatório e a limpeza dupla nos assentos, mesinhas, bolsão, banheiros, encosto de cabeça, cinto de segurança, janela, paredes e compartimentos superiores é reforçada após o desembarque. As companhias pretendem atestar que os protocolos de segurança garantem que, caso você decida viajar na alta temporada, faça uma boa viagem.

    Continua após a publicidade
    Publicidade