Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Ações da Eletrobras disparam após anúncio de privatização

Alta acontece após Ministério de Minas e Energia anunciar na noite de segunda-feira a privatização da estatal

Por Da redação Atualizado em 22 ago 2017, 15h52 - Publicado em 22 ago 2017, 15h15

As ações da Eletrobras dispararam na Bolsa de Valores um dia após o anúncio de que o governo vai propor a privatização da estatal. Os papéis ordinários da companhia (com direito a voto) subiam 45,49% por volta das 15h15, a 20,65 reais, liderando as altas no pregão. As ações preferenciais tinham alta de 29,39%, a 23,07 reais, no mesmo horário.

 

O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, o Ibovespa, avançava 2,12%, aos 70.092 pontos. As duas ações da Eletrobras fazem parte do conjunto de ações que define o índice da bolsa.

No mercado de câmbio,  o dólar comercial operava em queda de 0,19%, cotado a 3,1613 reais na venda.

Continua após a publicidade

Na última segunda-feira, o Ministério de Minas e Energia divulgou comunicado, após o fechamento do pregão da bolsa de valores, de que o governo estuda privatizar a estatal. O objetivo é modernizar a gestão da empresa e reduzir ineficiências, que teriam gerado um prejuízo acumulado de 250 bilhões de reais, nas contas do ministério.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse hoje que o governo ainsa está trabalhando na modelagem do processo de privatização da Eletrobras e fazendo avaliação sobre valores e modelagem. “Logo que tenhamos avaliações mais precisas faremos o anúncio completo”, afirmou.

Meirelles comentou ainda que o leilão de usinas da Cemig, previsto para setembro, “está marcado”. O TRF (Tribunal Regional Federal) suspendeu o leilão da Cemig.

Meirelles afirmou que a empresa mineira está tentando levantar recursos no BNDES e em outros bancos para tentar manter as usinas que serão devolvidas à União. “Vamos analisar a proposta da Cemig como a proposta de outras operadoras. Do nosso ponto de vista, o importante é que a proposta seja financeiramente viável e atenta os interesses da União”, informou o ministro.

(Com Estadão Conteúdo)

 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)