Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ações da Apple caem após notícia de corte na produção do iPhone X

Segundo jornal japonês, a empresa fabricaria apenas metade dos aparelhos previstos para o primeiro trimestre

Por Reuters Atualizado em 6 fev 2018, 14h38 - Publicado em 29 jan 2018, 18h55

A Apple cortará pela metade a meta de produção do iPhone X para os primeiros três meses do ano, fabricando apenas 20 milhões de unidades, informou o jornal japonês Nikkei nesta segunda-feira. A notícia causou queda nas ações da companhia norte-americana.

A revelação aumentou as preocupações em torno das vendas fracas do celular, oferecido nos Estados Unidos por 999 dólares (3.146,85 reais), deixando os investidores ansiosos sobre as perspectivas financeiras da empresa, que deve divulgar resultados de primeiro trimestre fiscal na quinta-feira.

  • As ações da Apple caíam cerca de 2%, para o nível mais baixo em 2018. Seu valor de mercado recuou 14 bilhões de dólares.

    O corte de produção do iPhone X foi incentivado por vendas mais lentas do que o esperado na temporada de compras de final de ano na Europa, Estados Unidos e China, informou o jornal japonês, sem citar fontes.

    O iPhone X, lançado em novembro nos EUA, foi o primeiro celular da Apple a apresentar um novo design desde o lançamento do modelo 6 em 2015 e muitos esperavam que ele gerasse um “superciclo” para a empresa.

    “Este supostamente deveria ser o ano do superciclo e se a Apple não conseguiu impulsionar um crescimento unitário substancial este ano, então isso deixa você um pouco cauteloso sobre os ciclos futuros do iPhone”, disse o analista da Atlantic Equities, James Cordwell.

    Uma pesquisa com pessoas que planejam comprar um iPhone mostrou que a porcentagem delas que tem interesse no iPhone X caiu para 37%, ante 43% em uma pesquisa anterior, disseram analistas do UBS em nota nesta segunda-feira.

    O acompanhamento da cadeia de suprimentos da Apple na Ásia sugere que os pedidos do iPhone X têm enfraquecido recentemente, com uma produção para primeiro trimestre provavelmente em cerca de 20 milhões de unidades, escreveu um analista do JP Morgan em nota datada de 24 de janeiro.

    Continua após a publicidade
    Publicidade