Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Abertas, unidades de saúde têm baixa procura em SP

Em unidades em que todos os funcionários foram trabalhar, faltavam eram pacientes

Por Guilherme Venaglia 28 abr 2017, 11h35

Os servidores de duas unidades de saúde na Zona Sul de São Paulo preferiram não responder o porquê de não terem aderido à greve geral desta sexta-feira, mas admitiram que o ritmo de trabalho estava menor do que o de costume: “Geralmente, seríamos quatro. Hoje, somos dois mas estamos dando conta, está menos movimentado”, contou o recepcionista Dênis Azevedo.

A baixa procura pode ser justificada pela dificuldade dos pacientes do hospital Arthur Saboya, no Jabaquara, em acessarem a unidade, com a interrupção do transporte público na manhã desta sexta-feira, na avaliação da administração da unidade de Atendimento Médico Ambulatorial (AMA) ao lado do hospital.

O mesmo cenário foi encontrado na UBS Vila Santa Catarina, próxima ao hospital. Funcionando com consultas marcadas, a unidade estava com efetivo integral, apesar de registrar ausências de parte dos pacientes, que a unidade preferiu não estimar a quantidade de consultas quê precisarão ser remarcadas.

Continua após a publicidade

Publicidade