Clique e assine a partir de 9,90/mês

Abertas, unidades de saúde têm baixa procura em SP

Em unidades em que todos os funcionários foram trabalhar, faltavam eram pacientes

Por Guilherme Venaglia - 28 abr 2017, 11h35

Os servidores de duas unidades de saúde na Zona Sul de São Paulo preferiram não responder o porquê de não terem aderido à greve geral desta sexta-feira, mas admitiram que o ritmo de trabalho estava menor do que o de costume: “Geralmente, seríamos quatro. Hoje, somos dois mas estamos dando conta, está menos movimentado”, contou o recepcionista Dênis Azevedo.

A baixa procura pode ser justificada pela dificuldade dos pacientes do hospital Arthur Saboya, no Jabaquara, em acessarem a unidade, com a interrupção do transporte público na manhã desta sexta-feira, na avaliação da administração da unidade de Atendimento Médico Ambulatorial (AMA) ao lado do hospital.

O mesmo cenário foi encontrado na UBS Vila Santa Catarina, próxima ao hospital. Funcionando com consultas marcadas, a unidade estava com efetivo integral, apesar de registrar ausências de parte dos pacientes, que a unidade preferiu não estimar a quantidade de consultas quê precisarão ser remarcadas.

Publicidade