Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pagamento de indenizações da Odebrecht a delatores é questionado

Ex-presidente da Braskem questiona se valores são pagos por meio de subsidiária deixada de fora da recuperação judicial

Por Mariana Muniz Atualizado em 5 mar 2021, 14h25 - Publicado em 5 mar 2021, 15h31

O ex-presidente da Braskem José Carlos Grubisich Filho acionou a Justiça nesta semana para questionar supostos indícios de recebimento de indenizações mensais por parte de 77 delatores da Odebrecht — mesmo após a aprovação da recuperação judicial. 

Grubisich, que possui cerca de R$ 120 milhões de crédito com a companhia, afirma que, à exceção de  Marcelo Odebrecht, os delatores “ainda estavam recebendo os pagamentos das indenizações mensais decorrentes dos seus acordos de colaboração premiada com o Grupo Odebrecht”.

O ex-presidente da Braskem pede que a Odebrecht seja intimada a informar se os 77 delatores ainda estão recebendo pagamentos de suas indenizações mensais e se o pagamento de parte desses delatores está sendo feito por meio da subsidiária Odebrecht Defesa e Tecnologia S/A.

Segundo ele, para tentar ocultar os pagamentos de indenizações mensais feitos aos delatores que são credores diretos da Odebrecht S/A, as empresas estariam fazendo esses pagamentos por meio de sua subsidiária, a Odebrecht Defesa e Tecnologia S/A, que foi deixada de fora da recuperação judicial. O caso está na 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo.

 

Continua após a publicidade

Publicidade