Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar Econômico Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Victor Irajá
Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes e Felipe Erlich
Continua após publicidade

O vencedor do debate e o efeito do embate entre Lula e Kelmon para mercado

VEJA Mercado: debate foi pouco propositivo e marcado por inúmeros direitos de resposta

Por Diego Gimenes Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 30 set 2022, 13h43 - Publicado em 30 set 2022, 09h38

O último debate entre os candidatos à Presidência antes do primeiro turno foi marcado por intensos ataques e inúmeros pedidos de direito de resposta entre os participantes. O clima hostil se deu desde a primeira pergunta e se manteve até a madrugada. Não fosse a polarização entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL), alguns membros do mercado avaliam que a senadora Simone Tebet (MDB) poderia ter abocanhado alguns bons votos. A candidata, mais uma vez, foi vista como a que se saiu melhor no debate. “Se pudéssemos elencar um vencedor, seria a candidata Simone Tebet. Não se envolveu em entreveros, não cedeu a provocações, bateu firme nos adversários, não serviu de escada e defendeu propostas. Caso a dicotomia entre Lula e Bolsonaro não estivesse tão presente, poderíamos apostar em um forte avanço da intenção de voto da emedebista”, avalia Étore Sanchez, economista-chefe da Ativa Investimentos.

Por outro lado, a avaliação é de que o embate entre Lula e o candidato Padre Kelmon (PTB) pode provocar alguns cortes pouco agradáveis para o petista. O ex-presidente chamou o candidato de impostor e fariseu, e pediu para o padre “fechar a boca”, e até mesmo depois do debate seguiu defendendo uma mudança na lei eleitoral para diminuir o número de participantes no debate. Para o mercado, o deslize de Lula pode custar alguma indisposição. “É difícil avaliar se o destempero de Lula frente ao padre irá produzir uma desidratação relevante para o petista, mas avalio que não”, analisa Sanchez. “Quem viu o debate já estava com certa indisposição com a atitude do padre, que não respeitou as regras estabelecidas. Contudo, será exatamente do embate entre Lula e Kelmon que serão produzidos os mais importantes cortes contra o petista”, finaliza.

Siga o Radar Econômico no Twitter

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.