Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Neuza Sanches Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Neuza Sanches
Negócios, Mercados & Cia
Continua após publicidade

Investimentos diretos estrangeiros: a caminho de novo recorde?

Mercado vê apetite dos investidores, e ingresso até pode superar os US$ 85 bi de 2022; mas governo e Congresso têm de fazer sua parte

Por Neuza Sanches Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
7 ago 2023, 11h30

Com a consolidação de um cenário de melhora dos indicadores econômicos, o mercado financeiro aposta em aumento do ingresso de capital estrangeiro no País neste ano. Aqui estão alguns pontos relevantes:

  • Liderança no ranking: O Brasil recebeu 41% do total de investimentos estrangeiros que tiveram como destino a América Latina no ano passado;
  • Fluxo de capital: O fluxo cambial do país aumentou em relação a 2022, chegando a US$ 12,207 bilhões; e
  • Motivos para o aumento: a recuperação econômica, a estabilidade política, os sinais de avanço das reformas no Congresso e a atratividade do mercado brasileiro.

Esse movimento começou a tomar forma ainda em 2022, e ganhou tração neste ano. Em 2022, o investimento estrangeiro direto no Brasil saltou 68% em relação ao mesmo período do ano anterior, chegando a US$ 85 bilhões. Foi o maior valor em 22 anos, equivalente a 4,76% do PIB em dólares.

Para este ano, a continuidade do ingresso de capital novo até o fim do ano está condicionado a algumas variáveis, como a aprovação do novo marco fiscal e da reforma tributária, bem como a manutenção de um ciclo de redução dos juros que abra espaço para a recuperação do crédito e do poder de compra do brasileiro. Feito isso, seria possível bater os números de 2022, embora ainda ninguém crave um resultado final.

Há um sentimento no mercado de que, a despeito das “escorregadas” do presidente Luiz Inacio Lula da Silva, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, tem ganhado força na defesa de um governo menos intervencionista e mais comprometido com o equilíbrio das contas públicas. Os sinais no Congresso também apontam para um entendimento em relação à importância da aprovação das reformas. A bola, senhoras e senhores, está com o governo e o Congresso.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.