Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Murillo de Aragão

Por Murillo de Aragão Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Continua após publicidade

Os cinco desafios de Lula

Faltam articulação, diálogo, habilidade para negociar...

Por Murillo de Aragão 16 jun 2024, 08h00

O primeiro semestre do ano para o governo foi marcado por desencontros, derrotas e polêmicas, culminando com a devolução pelo Congresso da controversa medida provisória apelidada de o “Fim do Mundo”, que limitava a dedução de créditos de PIS/Cofins para empresas. O fato é que o governo não consegue capitalizar o que faz de bom e não constrói uma narrativa forte para defender sua agenda. O que fazer?

O primeiro grande desafio é administrar um ministério extenso e heterogêneo. A falta de uma narrativa forte e unificada, aliada à limitação de recursos, exige um equilíbrio delicado entre as diversas alas políticas e interesses conflitantes. A maioria dos integrantes não possui grande capacidade de articulação política e atua mais em prol de seus microcosmos do que pelo sucesso do governo como um todo.

Outra tarefa essencial é comunicar de maneira eficaz as realizações do governo, transformando as boas notícias em apoio popular. Isso envolve não apenas divulgar os sucessos, mas também gerir as expectativas e reações de setores mais centristas da sociedade, que podem se sentir alienados por certas políticas. Afinal, comunicar é tão ou mais importante do que governar. O governo, apesar de investir milhões em comunicação, não o faz de maneira inteligente.

“O governo não consegue capitalizar o que faz de bom e não constrói uma narrativa forte para defender sua agenda”

Coordenar, com eficácia, as agendas com o Congresso também é essencial para evitar vexames como o da MP do Fim do Mundo. Em um regime que se assemelha ao semipresidencialismo e no qual o poder não é centralizado no Executivo, a habilidade de articular apoio no Congresso é fundamental. Lula precisa garantir que os poderes estejam alinhados em suas decisões, uma tarefa complicada que exige diplomacia, habilidade política e maior engajamento do presidente com todas as lideranças políticas relevantes.

Continua após a publicidade

Também é imperativo organizar uma narrativa que reconheça os horizontes políticos do governo no Congresso, na mídia e na sociedade. Sem essa narrativa, será difícil ampliar sua base de apoio entre formadores de opinião e, até mesmo, no Congresso. Ser apenas antibolsonarista pode não bastar para Lula terminar bem seu terceiro mandato. Construir uma narrativa impõe organizar seu círculo íntimo para enfrentar desafios políticos iminentes, além das eleições municipais.

Finalmente, é crucial que Lula reative o diálogo com os setores produtivos do país, uma marca de seus primeiros mandatos. A falta de comunicação pode resultar em retaliações e bloqueios no Congresso, comprometendo a agenda governamental. O desabafo de Rubens Ometto, dias atrás, no Fórum Anual do Grupo Esfera, revela um distanciamento do governo com as lideranças empresariais. O governo Lula 3 está distante das forças produtivas.

Esses cinco trabalhos não são apenas desafios operacionais; eles são fundamentais para que o governo atual possa navegar em um ambiente político fragmentado e altamente volátil. O sucesso em cada uma dessas áreas será crucial para manter a estabilidade política e econômica do Brasil e para o sucesso do governo. Em que pesem os tropeços, equívocos e derrotas, Lula tem experiência suficiente para reinventar a sua gestão e pacificar a sua relação com o Congresso e com o setor produtivo.

Publicado em VEJA de 14 de junho de 2024, edição nº 2897

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.