Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Gol reverte prejuízo e lucra R$ 66 milhões no 3º trimestre

Companhia aérea reverteu prejuízo de 2,13 bilhões de reais de um ano antes em meio a cortes de despesas e queda no resultado financeira negativo

Por Da redação 7 nov 2016, 10h08

A Gol encerrou o terceiro trimestre com lucro líquido de 66 milhões de reais, revertendo prejuízo de 2,13 bilhões de reais de um ano antes em meio a cortes de despesas e queda no resultado financeira negativo, informou a companhia aérea nesta segunda-feira.

A companhia apurou geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação, amortização e aluguel de aeronaves (Ebitdar) de 599,5 milhões de reais nos três meses encerrados em setembro, crescimento de quase 59% sobre o mesmo período do ano passado.

A empresa fez ajustes em suas projeções para o ano. A companhia agora espera que sua oferta de lugares em voos recue 8% em 2016 ante estimativa anterior de queda de 5% a 8%. A expectativa para a margem operacional (Ebit) é de 6%, ante variação estimada anteriormente em 4% a 6%.

No acumulado do ano, a margem Ebit da empresa está em 6,9% e a oferta total mostra recuo de 7,2%.

Continua após a publicidade

A receita líquida atingiu 2,4 bilhões entre julho e setembro, 3,5% menor que os 2,5 bilhões apurados em igual intervalo de 2015, devido à demanda menor em função da fraca atividade econômica no país.

A empresa cortou custos e despesas operacionais no terceiro trimestre. A linha de despesas com combustível de aviação caiu quase 19%, para 668 milhões de reais. Já as despesas com pessoal recuaram 2,8%, a 380 milhões. A Gol ainda reduziu gastos comerciais e com publicidade em cerca de 22%, para 137 milhões de reais.

O resultado financeiro líquido da Gol ficou negativo em 100,9 milhões de reais, ante 1,703 bilhão de reais negativos apurados entre julho e setembro de 2015.

Outro indicador que apresentou melhora foi a relação dívida líquida ajustada/Ebitdar, que passou de 7,6 vezes no segundo trimestre para 6,7 vezes no final de setembro.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês