Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Todas as usinas térmicas do país ficarão ligadas durante o verão

As termelétricas estão encarecendo a conta de luz, mas evitando um apagão

Por Machado da Costa Atualizado em 10 dez 2020, 13h43 - Publicado em 10 dez 2020, 13h39

Todas as usinas térmicas estão, atualmente, 100% em operação desde outubro e devem permanecer assim durante todo o verão. Isso representa um custo elevadíssimo para o bolso do consumidor de energia elétrica e para o meio ambiente. Por exemplo, a térmica mais cara custa 1.600 reais por megawatt hora, mais de 10 vezes o custo de uma usina eólica. A falta de chuva é o que motivou o acionamento dessas térmicas, que utilizam carvão mineral ou óleo diesel como combustível. E isso enquanto o país está em grave crise econômica.

A corda está apertando no governo, pois há pouca margem de manobra se voltarem as chuvas. Importar mais energia da Argentina e do Uruguai é uma possibilidade, mas com pouca efetividade. O desligamento das térmicas apenas se dá na proporção da recuperação dos sistemas hídricos e a expectativa é que comece a chover com mais intensidade em janeiro.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Publicidade