Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Desktop, Multilaser e Soma captam R$ 3,7 bi, mas Privalia desiste de IPO

VEJA Mercado: dia começa na bolsa de valores com notícias das empresas

Por Josette Goulart 21 jul 2021, 08h45

VEJA Mercado abertura, 21 de julho.

Os mercados continuam mais calmos depois da segunda-feira de estresse com a nova variante do coronavírus e o temor de como poderia afetar as economias. O dia hoje começa tomado por notícias das empresas e em especial pelas ofertas de ações.

A Desktop estreia hoje na bolsa depois de captar 700 milhões de reais no sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). A Multilaser vendeu 2,2 bilhões de reais em ações. Já o grupo Soma arrecadou 885 milhões de reais em follow-on. Apesar desse grande movimento, a Privalia informou que adiou a oferta restrita que faria.

Nos fatos relevantes, a Petrobras informou que o Ministério de Minas e Energia encaminhou as indicações para o Conselho de Administração, recomendando a recondução dos sete conselheiros eleitos há poucos meses. A única novidade é a indicação de Carlos Lessa Brandão. Uma nova assembleia para escolha dos integrantes será feita em função da renúncia de um conselheiro minoritário alegando que a eleição passada não foi justa.

Na abertura da temporada de balanços, a boa notícia foi um lucro 137% maior da Neoenergia, chegando a 1 bilhão de reais.

A Cemig anunciou em fato relevante que a Renova vendeu uma PCH para o Mubadala por 1 bilhão de reais. O governador Romeu Zema disse em entrevista à Reuters que a empresa planeja vender ainda suas participações na Santo Antonio Energia, Belo Monte e na própria Renova.

Já a C&A informou que vai ter um impacto positivo de 230 milhões de reais em seu balanço por conta dos créditos tributários decorrentes da decisão do Supremo na forma de cálculo do ICMS na base do PIS e da Cofins.

Continua após a publicidade
Publicidade