Clique e assine com até 92% de desconto
Murillo de Aragão Por Murillo de Aragão

Popularidade de Bolsonaro cai na Câmara

Sobre como os deputados avaliam a relação entre Executivo e Legislativo, a avaliação positiva passou de 22,64% em fevereiro para 24,75%

Por Murillo de Aragão Atualizado em 17 ago 2020, 21h33 - Publicado em 17 ago 2020, 21h10

Entre os dias 4 e 13 de agosto, a Arko Advice fez pesquisa com 106 deputados federais de 22 partidos políticos sobre avaliação do governo e reformas estruturais.

Veja a seguir, os principais resultados.

✓ Sobre a avaliação do governo Bolsonaro, a avaliação negativa (ruim/péssimo) subiu de 23,58% em fevereiro para 38,61% em agosto. A avaliação positiva se manteve estável (42,58%)

✓ Sobre como os deputados avaliam a relação entre Executivo e Legislativo, a avaliação positiva passou de 22,64% em fevereiro para 24,75% A negativa oscilou de 38,67% para 40,59%

✓ Para 46,53%, a Câmara irá concluir a Reforma Tributária neste ano

Continua após a publicidade

✓ 53,84% acreditam que é mais provável a aprovação de uma PEC ampla sobre o assunto do que a reforma proposta pelo Executivo (criação da CBS)

✓ 59,4% acham que a Câmara não aprovará a privatização da Eletrobras neste ano

✓ 52,47% são favoráveis à derrubada do veto da desoneração da folha

O deputado Rodrigo Maia foi o nome mais citado entre os que têm mais chances de vencer a sucessão na Câmara (11,53%). Mas a disputa ainda está em aberto: 37,5% não sabem

A avaliação da Câmara dos Deputados não captou os efeitos do crescimento da popularidade do presidente Bolsonaro identificado nas últimas pesquisas de opinião pública. No entanto, o resultado revela que a coordenação política terá muito trabalho pela frente. Em especial no tocante às pautas da reforma tributária e da privatização da Eletrobras.

Continua após a publicidade
Publicidade