Mais Lidas

  1. Luana Piovani tem nude disparado pelo marido

    Entretenimento

    Luana Piovani tem nude disparado pelo marido

  2. Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no petrolão

    Brasil

    Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no...

  3. "Não dói no útero, dói na alma", diz vítima de estupro coletivo no Rio

    Brasil

    "Não dói no útero, dói na alma", diz vítima de estupro coletivo no Rio

  4. Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo em favela do Rio de Janeiro

    Brasil

    Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo...

  5. Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

    Brasil

    Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

  6. Família de Johnny Depp 'odiava' Amber Heard

    Entretenimento

    Família de Johnny Depp 'odiava' Amber Heard

  7. STF acaba com a tramitação de processos ocultos na corte

    Brasil

    STF acaba com a tramitação de processos ocultos na corte

  8. China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

    Economia

    China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

Contas de luz devem subir 40% em 2015, diz Aneel

Segundo jornal, estimativa foi apresentada à presidente Dilma e aos novos ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e de Minas e Energia, Eduardo Braga

- Atualizado em

Conta da Eletropaulo e calculadora
Reajuste na conta varia de distribuidora para distribuidora(Itaci Batista/Estadão Conteúdo/VEJA)

As contas de energia elétrica devem subir, em média, 40%, em 2015, segundo estimativa da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apresentada na segunda-feira à presidente Dilma Rousseff e aos novos ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e de Minas e Energia, Eduardo Braga. O aumento é bem maior do que o que consta no relatório de inflação do Banco Central, que previa alta de 17% e pode representar um acréscimo de 1,2 ponto porcentual no índice de inflação (IPCA) deste ano. Segundo o jornal Valor Econômico, na conta da Aneel já está previsto o fim da ajuda do Tesouro Nacional às elétricas. Essa política foi adotada no ano passado para evitar que as empresas quebrassem diante do aumento exponencial de custos e o minguado caixa.

Em ano de corte de gastos, o governo disse na segunda-feira que não bancará mais o rombo financeiro, deixando para trás a política tão defendida pela presidente em 2012, baseada em subsídios ao setor com o objetivo de baixar a tarifa ao consumidor. Em 2014 foram emprestados 17,8 bilhões de reais às elétricas, conta que ainda será paga pelos consumidores brasileiros.

Vale lembrar, porém, que o reajuste nas contas variam de região para região, de distribuidora para distribuidora, e podem, segundo o Valor Econômico, ter um peso ainda maior para as indústrias do Nordeste. Isso porque o Ministério de Minas e Energia sugeriu à presidente por fim em um contrato que expira em junho com a Chesf e, há trinta anos, permite que a companhia venda energia elétrica a preços menores (um terço do habitual) para as indústrias eletrointensivas na Bahia, Alagoas e Pernambuco.

Leia mais:

Energia elétrica ficará mais cara em janeiro

Distribuidoras correm risco de ficar inadimplentes

Em resposta ao site de VEJA, a Aneel disse que "qualquer valor estimado seria precipitado, uma vez que a Agência trabalha na elaboração do orçamento da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE)". A previsão é que o documento seja submetido à audiência pública na primeira reunião ordinária da agência, em 20 de janeiro.

TAGs:
Conta de Luz
Aneel
Eletricidade
Hidrelétrica
Setor Elétrico
Ministério das Minas e Energia