Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Receita da Guarani sobe 20,2% no 4º trimestre 11/12

Por Eduardo Magossi

São Paulo – A receita líquida da Guarani, braço sucroalcooleiro da Tereos Internacional, atingiu R$ 518 milhões no quarto trimestre de 2011/12, referente aos meses de janeiro e março de 2012, alta de 20,2% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o resultado foi de R$ 431 milhões.

Com a quebra da safra de cana-de-açúcar, que levou a uma menor produção de açúcar e etanol, os preços subiram, o que compensou a redução do volume vendido.

Segundo o balanço da empresa, as receitas com venda de açúcar no quarto trimestre 2011/12 cresceram 11,1% em relação a igual período do ano anterior, passando de R$ 240 milhões para R$ 267 milhões. Já a receita com venda de etanol aumentou 15,7% passando de R$ 191 milhões para R$ 221 milhões. No trimestre, a receita com açúcar representou 51,4% do faturamento total da Guarani, com o etanol representando 43%.

As vendas de açúcar cresceram 7,1% no período, saindo de 232,5 mil toneladas no quarto trimestre de 2010/11 para 249 mil toneladas neste. As vendas de etanol cresceram 16% no mesmo período, atingindo 191 milhões de litros no quarto trimestre de 2011/12 ante 164,8 milhões de litros em igual intervalo do ano anterior. Também contribuiu para o resultado o aumento da venda de energia de cogeração, que atingiu R$ 9 milhões de janeiro a março e representou 1,7% da receita total da Guarani no trimestre.

O Ebitda ajustado da Guarani no quarto trimestre de 2011/12 totalizou R$ 90,4 milhões (margem de 17,4%), alta de 14,5% ante o resultado de igual período do ano anterior. O Ebitda foi ajustado no período pelos impactos do valor justo dos ativos biológicos e dos instrumentos financeiros. A Guarani investiu R$ 280,5 milhões no quarto trimestre de 2011/12, alta de 36,8% em relação a igual período do ano anterior.

Acumulado 2011/12

No ano fiscal 2011/12, que compreende o período entre abril de 2011 e março de 2012, a receita da Guarani ficou em R$ 2,115 bilhões, alta de 8,1% ante o R$ 1,957 bilhão registrado no ano anterior. O processamento de cana no período caiu 17,3%, de 19,66 milhões de toneladas para 16,258 milhões de toneladas, em função da quebra da safra. A produção de açúcar da Guarani caiu 13,6%, de 1,55 milhão de toneladas para 1,34 milhão de toneladas, e a produção de etanol recuou 27,1%, de 692 milhões de litros para 504 milhões de litros. A menor produção fez os preços subirem e permitiu o aumento da receita.

Do total de R$ 2,115 bilhões de receita, R$ 1,264 bilhão veio da venda de açúcar, um crescimento de 4,1% em relação ao ano anterior. As vendas de etanol ficaram em R$ 695 milhões, alta de 19,7%. No ano 2011/12, o açúcar foi responsável por 60% da receita da Guarani e o etanol, por 33%.

Em volume, a comercialização de açúcar recuou 4,2% no período analisado, de 1,358 milhão de toneladas para 1,301 milhão de toneladas. Já a venda de etanol recuou 8,1%, de 609,2 milhões de litros para 560 milhões de litros.

Também contribuiu para os resultados de 2011/12 o etanol importado e vendido pela Guarani no mercado doméstico para atender a contratos firmados. A revenda de etanol importado totalizou 80 milhões de litros, ou receita de R$ 102 milhões.

No ano consolidado, o Ebitda ajustado da Guarani de 2011/12 ficou em linha com 2010/11 em R$ 423,8 milhões, ligeira queda de 1%, representando uma margem de 20,0%. A Guarani investiu R$ 675,2 milhões em 2011/12, alta de 78,6% em relação ao ano anterior. Do total investido no ano, 28,0% foram alocados para plantio; 53,7% para aquisição de ativos imobilizados, principalmente de cogeração; e 18,3% para manutenção.