Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Inflação da baixa renda sobe 0,78% em maio, segundo FGV

Por Daniela Amorim

Rio de Janeiro – A inflação percebida pelas famílias de baixa renda acelerou em maio. É o que mostra o Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1), usado para mensurar o impacto da movimentação de preços entre famílias com renda mensal entre 1 e 2,5 salários mínimos. O indicador subiu 0,78% no mês passado, após mostrar alta de 0,59% no mês anterior. Com o resultado, o índice acumula alta de 3,07% no ano e de 5,07% em 12 meses.

A taxa do IPC-C1 em maio ficou acima da inflação média apurada entre as famílias mais abastadas, com renda mensal entre 1 e 33 salários mínimos, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Brasil (IPC-BR). Este indicador mostrou alta de 0,52% em maio.

A taxa de inflação acumulada em 2012 do IPC-C1 também foi maior do que a apresentada para o mesmo período pelo IPC-BR, que subiu 2,72% no período. O mesmo se viu com a taxa acumulada em 12 meses do IPC-C1, que se posicionou ligeiramente acima da apurada pelo IPC-BR para o mesmo período (5,06%).